Grécia

Costa Rica bate Grécia nos pênaltis e vai às quartas da Copa pela 1ª vez

Costa Rica despachou Grécia nos pênaltis depois de 55 minutos de jogo com um a menos | Crédito: Yves Herman/REUTERS

Costa Rica e Grécia fizeram, neste domingo, uma partida de muita movimentação na Arena Pernambuco, pelas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014. Os Ticos saíram na frente no começo do segundo tempo, mas tiveram um jogador expulso aos 20, se encolheram e sofreram o empate já nos acréscimos. Depois de uma prorrogação sem mudança no placar, a Costa Rica venceu nos pênaltis e se classificou para as quartas de final de um Mundial pela primeira vez em sua história.

O primeiro tempo começou com domínio costarriquenho, mas o bom poscionamento da defesa grega impediu que os Ticos levassem muito perigo ao gol de Karnezis. Nos minutos finais da primeira etapa, a Grécia se soltou e foi ao ataque. E quase abriu o placar com Salpingidis, aos 37, mas Navas salvou a Costa Rica com o joelho direito.

A melhor atuação da Grécia nos primeiros 45 minutos ficou evidente com os números. Foram 7 finalizações dos europeus contra apenas 2 dos costarriquenhos. Os TIcos ficaram mais tempo com a bola, com 53% de posse, mas a Grécia soube se defender e aguardar o momento de atacar.

Mas foi a Costa Rica, de Bryan Ruiz, quem abriu o placar. Já no segundo tempo, aos 7 minutos, o camisa 10 recebeu bola da esquerda do ataque dos Ticos e, da meia-lua, chutou rasteiro no canto direito de Karnezis.

Aos 20 minutos, Duarte fez falta em ataque da Grécia, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. A Costa Rica tinha a vantagem no placar, mas teria que segurar os gregos por, ao menos, 25 minutos com um homem a menos. E a Grécia foi para cima, apesar da pouca qualidade técnica de seus jogadores.

E, de tanto tentar, aos 46, Sokratis pegou rebote do goleiro Navas em chute de Gekas na entrada da pequena área e fuzilou para o gol de empate. Mais uma vez, a seleção helênica alcançava a sobrevida na Copa do Mundo com gol nos acréscimos do segundo tempo. A partida iria para a prorrogação em justiça ao time que finalizou 4 vezes mais que o adversário (16 da Grécia contra 4 da Costa Rica).

A prorrogação só esquentou de verdade no segundo tempo. Cubero conseguiu boa jogada pela direita do ataque dos Ticos e cruzou para Campbell, que tentou de letra, mas furou. Depois de cobrança de escanteio da Costa Rica, a Grécia puxou um contra-ataque com cinco jogadores contra apenas dois costarriquenhos, mas Navas defendeu finalização de Lazaros. E novamente salvou em chute de Mitroglou, já nos acréscimos. A decisão ficou para os pênaltis.

Navas defendeu a cobrança de Gekas e, com um 5 x 3, a Costa Rica tornou-se a segunda seleção da América Central a ficar entre as oito melhores equipes de uma Copa do Mundo. A primeira foi Cuba, em 1938.

Fonte: PLACAR

Grécia e Costa do Marfim fazem jogo que pode definir 2ª vaga do grupo

Grécia e Costa do Marfim fazem um jogo que pode ser decisivo. O vencedor da partida pode ser o segundo classificado do Grupo C. Caso os africanos vençam, já garantem vaga na próxima fase. Caso a equipe europeia consiga a vitória, dependerá da Colômbia para garantir sua vaga. O empate pode dar a vaga aos marfinenses, também dependendo de vitória ou empate da Colômbia na outra partida.

Os marfinenses mostraram uma boa reação na primeira partida dessa Copa, contra o Japão, enquanto os gregos foram massacrados pelos colombianos. Já no segundo jogo, a Costa do Marfim bem que tentou, mas foi vencida pela superior Colômbia. Já os gregos, com um a menos, fizeram boa partida, mas não saíram de um empate com o Japão.

Agora, os gregos podem se classificar com apenas um gol marcado no Mundial, caso vençam a Costa do Marfim por 1 x 0, e os colombianos não percam para o Japão. Para isso, confiam na recuperação do centrovante e melhor jogador da equipe, Mitroglou. Os marfinenses, com Yaya Touré e Drogba, têm jogadores mais famosos e condições de superarem os gregos.

Esse será o primeiro duelo entre as duas equipes, que disputaram apenas duas Copas do Mundo em suas histórias. Ambos esitveram na África do Sul em 2010, mas os gregos fizeram sua estreia nos EUA, em 1994, enquanto os marfinenses estiveram na Alemanha em 2006. Caso consigam a classificação à segunda fase, será um feito inédito para ambas.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

Grécia: Karnezis; Torosidis, Manolas, Sokratis e Holebas; Karagounis (Samaris), Maniatis, Kone, Fetfatzidis e Samaras; Mitroglou. T: Fernando Santos.

Costa do Marfim: Barry, Aurier, Zokora, Bamba e Boka; Serey, Tioté e Yaya Touré; Gradel, Gervinho e Bony. T: Sabri Lamouchi

Fonte: PLACAR

Colômbia faz 3 a 0 na Grécia em BH

Por Band Sports

Após 16 anos de ausência no Mundial, a Colômbia pode finalmente comemorar uma vitória na Copa. Em jogo bastante movimentado no Mineirão, em Belo Horizonte, a seleção comandada por José Pekerman fez 3 a 0 na Grécia e largou na frente no grupo C da competição.

 Empurrada pela fanática torcida que pintou de amarelo as arquibancadas, a Colômbia abriu o placar logo aos seis minutos de jogo. Após jogada de Cuadrado pela direita, Armero bateu rasteiro e contou com ajuda do zagueiro Manolas para abrir o placar. Na comemoração, o ex-palmeirense fez o conhecido “armeration”, para festa dos colombianos.

 Depois do gol sofrido, a Grécia cresceu na partida e criou as melhores oportunidades em um chute perigoso de Kone e em cabeçada de Torosidis, que assustaram o goleiro Ospina.

A Colômbia voltou a levar perigo com James Rodriguez, mas o atacante do Mônaco isolou. A equipe sul-americana quase pagou o preço aos 45, quando Kone chutou de fora da área e exigiu ótima defesa de Ospina, que garantiu a vantagem colombiana ao fim do primeiro tempo.

O time de José Pekerman ampliou o marcador no início da etapa final. Aos 12 minutos, Gutierrez aproveitou sobra depois de cobrança de escanteio e toco para o gol.

A exemplo do primeiro tempo, a Grécia seguiu em busca da reação e chegou a acertar a trave de Ospina com Gekas. Samaras também levou perigo em chute de longe, mas a seleção europeia não conseguiu marcar em sua estreia no Mundial.

Ainda sobrou tempo para a Colômbia transformar a vitória em goleada. Nos acréscimos, James Rodriguez recebeu passe de calcanhar de Cuadrado e tocou no canto direito de Karnezis

Com a vitória, os colombianos chegaram aos três pontos no grupo C. Os sul-americanos voltam a campo na próxima quinta, contra a Costa do Marfim, em Brasília. Já a Grécia busca a recuperação diante do Japão, no mesmo dia, em Natal.

Colômbia e Grécia dão início à busca de melhor campanha em uma Copa

Colômbia tem tudo para encerrar de vez fantasma de 1994 | Crédito: Leonhard Foeger/REUTERS

Colômbia e Grécia abrem, neste sábado, sua participação da Copa do Mundo de 2014, no Mineirão, em Belo Horizonte, às 13h (de Brasília). Para os sul-americanos, o objetivo é, ao menos, igualar a campanha de 1990, quando a equipe parou nas oitavas de final. Já os gregos tentarão passar para a segunda fase pela primeira vez na história, em sua terceira participação.

A única vez que a Colômbia sobreviveu à primeira fase de uma Copa do Mundo foi em 1990. Naquele ano, iniciava-se uma vitória sobre os Emirados Árabes Unidos e um inesperado empate com a Alemanha Ocidental credenciou os sul-americanos a uma das vagas entre os melhores terceiros colocados do Mundial. Nas oitavas, queda para Camarões, no tempo extra. O desempenho colombiano em Copas é de 3 vitórias, 2 empates e 8 derrotas em quatro participações.

Já a Grécia ainda se adapta ao formato de uma Copa do Mundo. Esta será apenas a terceira participação dos campeões europeus em 2004. O país helênico marcou apenas 2 gols em toda a história dos Mundiais, e venceu apenas uma vez até agora. Perdeu todas as outras 5.

Colômbia e Grécia já se enfrentaram uma vez na história. Em 1994, as duas seleções realizaram um amistoso em Nova Jérsei. Os Cafeteros venceram por 2 x 0 no jogo preparatório para a Copa dos Estados Unidos.

Veja as possíveis escalações:

COLÔMBIA: Ospina, Armero, Yepes, Carlos Valdés e Zúñiga; Aguilar, Carlos Sánchez, Cuadrado e James Rodríguez; Jackson Martínez e Teófilo Gutiérrez. Técnico: José Pékerman

GRÉCIA: Karnezis, Holebas, Sokratis, Manolas e Torosidis; Samaris, Katsouranis e Maniatis; Samaras, Mitroglu e Salpingidis. Técnico: Fernando Santos

Fonte: PLACAR