Grupo F

Veja fotos de Argentina x Irã, na Arena Mineirão-BH

Messi marca seu terceiro gol em Copas e classifica a Argentina. O Irã quase garantiu mais uma zebra nesse Mundial. Com um jogo muito bom defensivamente, e com uma Argentina apagada, os asiáticos seguraram um 0 x 0 com os sul-americanos até os acréscimos. Aí brilhou a estrela de Lionel Messi que, aos 45, marcou o gol da vitória dos argentinos.

Messi brilha no fim e garante a vitória da Argentina nos acréscimos

Messi marca seu terceiro gol em Copas e classifica a Argentina | Crédito: Eugenio Savio

O Irã quase garantiu mais uma zebra nesse Mundial. Com um jogo muito bom defensivamente, e com uma Argentina apagada, os asiáticos seguraram um 0 x 0 com os sul-americanos até os acréscimos. Aí brilhou a estrela de Lionel Messi que, aos 45, marcou o gol da vitória dos argentinos.

O primeiro tempo teve poucas chances de gol. A Argentina foi melhor, pressionando do início ao fim, mas não teve chances claras de gol. O Irã, por sua vez, chegava poucas vezes, em algumas tentativas de contraataque e de bolas paradas.

A segunda etapa seguiu com a Argentina pressionando mas, aos sete minutos, Reza teve uma incrível chance de cabeça, que terminou em grande defesa do goleiro Romero. Aos 21, gostando do jogo, o Irã chegou novamente em cabeceio de Dejagah, obrigando Romero a fazer nova defesa espetacular. A Argentina chegou a atacar de forma perigosa, mas as melhores chances da segunda etapa foram do Irã.

Aí surgiu a estrela de Lionel Messi. Aos 45, em jogada individual, o jogador argentino acertou o canto direito do goleiro iraniano, garantindo três pontos para a Argentina.

Com a vitória, os sul-americanos chegaram aos seis pontos, na liderança do grupo, enquanto os iranianos seguem com apenas um ponto no Mundial. Argentina e Irã encerram a primeira fase jogando na quarta-feira (25). Os argentinos pegam a Nigéria no Beira-Rio, em Porto Alegre, enquanto os iranianos enfrentam a Bósnia e Herzegovina, no mesmo horário, em Salvador.

Fonte: PLACAR

Nigéria e Irã empatam sem gols e estão sem vencer em Copas desde 98

Pejman Montazeri disputa a bola com o nigeriano Emmanuel Emenike | Crédito: Amr Abdallah Dals/Reuters

O duelo entre Irã e Nigéria, nesta segunda-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba, decretou o primeiro empate desta Copa e o primeiro jogo sem gols na competição. Com isso, as duas equipes permanecem sem vencer no torneio desde o Mundial de 1998, na França.

Em uma partida com poucas chances de gols, a Nigéria teve maior posse de bola (64%) e chutou nove vezes, duas a mais que os iranianos.

Com o resultado, as duas equipes dividem a segunda posição do Grupo F, com um ponto, dois a menos que a líder Argentina e um a mais que Bósnia. Na próxima rodada, os Príncipes da Pérsia enfrentam a Argentina, no Mineirão, no dia 21 de junho, enquanto os Super Eagles jogam no mesmo dia contra a Bósnia, na Arena Pantanal.

Fonte: PLACAR

Irã x Nigéria pelo Grupo F. Iranianos buscam calar críticos diante do campeão africano

Por Alessandro Yara Rossi

No fechamento da primeira rodada do Grupo F, Irã x Nigéria se enfrentam nesta segunda-feira, às 16h (horário de Brasília), na Arena da Baixada. No lado iraniano é a oportunidade de mostrar que não é um dos times mais fracos da Copa do Mundo, já os nigerianos miram uma vitória com um futebol ofensivo para assumir a liderança da chave e tentar encaminhar a classificação às oitavas de final.

Depois de oito anos, o Irã está de volta a uma Copa do Mundo e na sua quarta participação, o intuito é passar da fase de grupos pela primeira vez na história.

Carlos Queiroz, técnico do Irã não se mostrou confortável quando apontaram a sua equipe como a menos qualificada para este Mundial e acredita que pode superar o adversário. “A Nigéria é a grande favorita. Mas ninguém é muito grande para sempre vencer, nem ninguém é muito pequeno para perder sempre. Será um jogo difícil para as duas equipes. Sabemos que a equipe da Nigéria tem grandes jogadores. Esta é a minha Seleção, estou no Irã há três anos.
Nós jogamos pela paixão. É uma sensação muito boa ter essa entrega, essa felicidade ao trabalhar”, afirmou o espanhol.

Atual campeão da Copa Africana de Nações, a Nigéria tenta realizar uma boa campanha e pelo fato do Grupo F ter apenas a Argentina como favorita já é um aspecto considerado importante para conseguir avançar de fase.

Stephen Keshi, treinador da Nigéria procurou exaltar Carlos Queiroz . “Creio que ter um treinador experiente é a maior arma deles, porque o Queiroz conhece bem o jogo e tem muita experiência. Têm um treinador muito bom e tenho a certeza que também jogadores de qualidade. Não conhecemos muito bem o Irã, mas veremos nesta segunda-feira”, avaliou.

Ficha técnica:

Árbitro: Carlos Vera (Equador);
Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (ambos do Equador);

Escalações:

Irã: Davari; Montazeri, Amirhossein Sadeghi, Jalal Hosseini e Pooladi; Nekounam, Timotian, Haji Safi e Dejagah; Heydari e Goochannejad
Técnico: Carlos Queiroz.

Nigéria: Enyeama; Ambrose, Oboabona, Omerou e Oshaniwa; Onazi, Mikel, Azeez e Moses; Odemwingie e Emenike.
Técnico: Stephen Keshi

Veja fotos de Argentina x Bósnia, na Arena Maracanã-RJ

Messi fez contra a Bósnia e chegou ao 2º gol em Copas do Mundo, com um Maracanã tomado por 74.738 expectadores, a Argentina praticamente se sentiu no Monumental del Nuñez, mas ainda assim teve dificuldades para vencer a Bósnia por 2 x 1, em partida válida pelo grupo G.

Estreia da Argentina na Copa bate recorde de público do novo Maracanã

Messi fez contra a Bósnia e chegou ao 2º gol em Copas do Mundo | Crédito: Shaun Boterill/Fifa

Com um Maracanã tomado por 74.738 expectadores, a Argentina praticamente se sentiu no Monumental del Nuñez, mas ainda assim teve dificuldades para vencer a Bósnia por 2 x 1, em partida válida pelo grupo G.

A Albiceleste já aliviou a pressão logo aos 3 minutos, quando Rojo fez o desvio, em falta cobrado por Messi, e Kolasinac mandou contra. A partir daí a Argentina tomou conta do jogo, enquanto a Bósnia encontrava dificuldades para chegar ao gol de Romero. Dzeko, pouco acionado, quase não aparecia na partida. O jogo caiu de intensidade e o primeiro tempo acabou de forma sonolenta.

Na segunda etapa, Sabella resolveu soltar mais a equipe e abriu mão do 3-5-2 ao trocar Max Rodríguez por Higuaín e Campagnaro por Gago. A Albiceleste ganhou mais em movimentação, porém os bósnios também cresceram e passaram a sufocar. Até que aos 22, Messi recebeu na entrada da área, conduziu e bateu no cantinho do goleiro Begovic. La Pulga fez o seu segundo gols em Copas do Mundo, mas o primeiro como ‘protagonista’.

Na sequência, a Argentina ainda assutou com Aguero. Quando a vitória parecia tranquila, Ibisevic recebeu sozinho e bateu no meio das pernas de Romero e diminuiu para 2 x 1. Com o tento, a zaga argentina voltou a ser vazada após cinco partidas de invencibilidade.

Fonte: PLACAR