Grupo H

Coreia do Sul x Bélgica pelo Grupo H

Pré-jogo 
Já classificada com 6 pontos e saldo 2, a Bélgica entra em campo no Itaquerão, em São Paulo, precisando de apenas um empate para garantir o primeiro lugar no grupo H e escapar da Alemanha nas oitavas de final.

Numa situação mais delicada, com 1 ponto e saldo -2, a Coreia do Sul precisa vencer por uma boa margem de gols e torcer para o resultado do jogo Argélia x Rússia ser um empate com poucos gols, ou uma vitória magra dos russos.

Por Band

Bélgica vence a Rússia com gol no fim em jogo sonolento no Maracanã

Fellaini sobe para cabecear bola no confronto contra a Rússia | Crédito: Eduardo Monteiro

Bélgica e Rússia abriram a segunda rodada do Grupo H da Copa do Mundo de 2014 com vitória belga conquistada nos minutos finais no Maracanã. A partida foi sonolenta e com poucas chances de gols dos dois lados, que tiveram boas atuações de seus goleiros.

Veja como foi o minuto a minuto da partida

As poucas chances reais de gol do primeiro tempo ficaram nas mãos de Courtois e Akinfeev. A tentativa mais clara, no entanto, foi da Rússia, em uma cabeçada de Kokorin que acabou saindo pela linha de fundo.

O ritmo só melhorou nos cinco minutos finais de jogo. Eden Hazard cobrou falta na trave aos 41 do segundo tempo e acordou. Pouco depois, recebeu dentro da área, driblou um defensor e chutou, mas a zaga desviou para escanteio. O gol só saiu no lance seguinte, aos 42. Origi recebeu dentro da área e chutou forte para o fundo do gol.

A vitória leva a Bélgica para 6 pontos e classificou os belgas para as oitavas de final. A Rússia permanece com 1 ponto, empatada com a Coreia do Sul, que joga com a Argélia às 16 horas (de Brasília).

Bela torcedora belga acompanha o jogo das arquibancadas do Maracanã

 Bela torcedora belga acompanha o jogo das arquibancadas do Maracanã (Fonte: PLACAR)

Rússia e Coreia do Sul empatam com falha de goleiro e reação em seis minutos

Yury Zhirkov disputa a bola com Lee Yong | Crédito: Elsa/Getty Images

Rússia e Coreia do Sul foram os responsáveis por encerrar a primeira rodada da fase de grupos. Em partida disputada nesta terça-feira, na Arena Pantanal, em Cuiabá, as duas equipes ficaram no 1×1.

Os asiáticos abriram o placar aos 23 minutos de jogo. Lee Keun Ho puxou contra-ataque e chutou forte na entrada de área. O goleiro Igor Akinfeev, que chegou a encostar na bola, falhou.

O empate aconteceu seis minutos depois. Após um bate e rebate dentro da área, a bola sobrou para Kerzhakov, que completou.

 

Fonte: PLACAR

Rússia x Coreia do Sul: o único objetivo é aprender com a Copa do Mundo

Guilherme Costa Do UOL, em Cuiabá (MT)

O protagonismo do Grupo H da Copa do Mundo tende a ser da Bélgica. Logo, a Rússia aparece como a maior candidata para a outra vaga às oitavas de final do Mundial. E para buscar esse objetivo, os russos têm a obrigação de vitória contra a Coreia do Sul, rival da noite desta terça-feira, a partir das 19h (de Brasília), na Arena Pantanal, no duelo que fecha a primeira rodada da chave. Será o confronto da única seleção 100% nacional desta Copa contra um rival que não chegou ao Mundial em bom momento.

Capelo é o técnico mais bem pago da Copa

Foto: AFP

Entre as 32 seleções que disputam a 20ª Copa da história, a da Rússia é a única que conta apenas com jogadores que atuam no próprio país. Atletas atuando na Alemanha,Inglaterra, Ucrânia? Nada disso. Pogrebnyak evitaria esse cenário, mas o atacante do inglês Reading só figurou na lista dos 30.

A decisão do técnico italiano Fabio Capello de levar apenas jogadores locais ao Mundial está ligada ao fato de a Rússia ser a sede do próximo Mundial, em 2018. Valorizar o futebol russo é um dos objetivos de Capello, que tem contrato para dirigir a seleção justamente até a Copa que será realizada no país.

O time que enfrentará a Coreia do Sul nesta noite deve ser o mesmo que vinha atuando nos últimos amistosos, tendo Samedov e Kokorin no ataque e Zhirkov como o principal responsável pela criação. O atacante Kerzhakov, único remanescente da última Copa disputada pela Rússia, a de 2002, é opção para o decorrer dos jogos.

Coreia do Sul lutará para não ser a pior da Copa
Apesar de estar em sua oitava Copa seguida, a Coreia do Sul ainda luta para figurar entre forças mais fortes do futebol mundial. A grande participação dos asiáticos foi em 2002, quando foi quarta colocada, mas com grande ajuda da arbitragem. Além disso, desde Park Ji-Sung, que chegou a ser destaque do Manchester United, nenhum outro nome desponta do futebol sul-coreano. Para piorar, o último amistoso terminou em 4 a 0 para a mediana seleção de Gana. Com este terrível prognóstico, a missão da Coreia deve ser brigar para não ser a pior seleção da Copa.

A esperança pode estar nos pés de Son Heung-Min, meia-atacante apontado como o “Neymar coreano”. Quem sabe a “ousadia e alegria” orientais inspiram os asiáticos a fazerem melhor do que o retrospecto de apenas cinco vitórias nos 13 jogos depois das Eliminatórias.

Candidata a surpresa, Bélgica enfrenta uma Argélia disposta a ser 'zebra' da Copa do Mundo

Vicente Ribeiro /Superesportes

O Mineirão recebe, nesta terça-feira, o segundo jogo pela Copa do Mundo de 2014. Bélgica e Argélia se enfrentam, às 13h, pelo Grupo H, na expectativa de uma boa participação na competição. Se os belgas têm como objetivo confirmar as previsões de que poderá surpreender por causa do bom número de talentos, os argelinos esperam ser a ‘zebra’ do Mundial no Brasil.

No jogo de estreia na Copa do Mundo, na goleada da Colômbia contra a Grécia por 3 a 0, no último sábado, o Mineirão debutou na mais importante competição do futebol em grande estilo. Foram mais de 57 mil presentes, a maioria absoluta de colombianos, que coloriram de amarelo as cadeiras do estádio. Agora, a expectativa é de uma presença menor de visitantes, mas com a mesma vibração e entusiasmo dentro e fora do Gigante da Pampulha.

A Bélgica conta com astros em evidência na Europa, como o goleiro Courtois, o zagueiro Kompany, o armador Eden Hazard e o atacante Lukaku. Com um time muito valorizado, os ‘Diabos Vermelhos’ esperam não decepcionar no retorno à Copa do Mundo, depois de uma ausência de 12 anos – a última participação foi na Coréia do Sul e no Japão, em 2002, quando a seleção chegou às oitavas de final e foi eliminada pelo Brasil.

A Argélia, por sua vez, participará da quarta Copa do Mundo, depois de atuar em 1982, na Espanha, 1986, no México, e 2010, na África do Sul. O time comandado pelo bósnio Vahid Halilhodzic também conta com alguns jogadores com experiência no futebol europeu, como o atacante Feghouli, do Valencia, da Espanha, o zagueiro Medjani, do Valenciennes, da França, o também defensor Mesbah, do Livorno, da Itália, e outros.

O técnico belga, Marc Wilmots, presente no jogo da eliminação diante do Brasil em 2002, minimiza a expectativa em torno da participação da seleção no Mundial no Brasil. Ele reconhece que o time conta com grandes talentos, mas disse que o fundamental é o jogo coletivo. O comandante também desconsidera as apostas de que a equipe poderá ao menos repetir a campanha alcançada em 1986,no México, quando chegou em quarto lugar.

”Em 1986 foi uma questão de momento. Tudo é uma análise, tivemos o mérito naquela Copa, mas o passado é passado. Peço para que todos esqueçam o passado e espero que os jogadores escrevam uma bela história. Nós somos fortes juntos”, pregou o treinador, defendendo o espírito de grupo e a união.

O comandante belga prevê uma partida pesada diante de um adversário de uma escola que prioriza muito a parte física. “A gente já analisou o adversário, vimos que eles jogam duro e estão preparados fisicamente. Eles têm elementos para nos combater, mas sabemos o que não podemos fazer para ter um resultado bom”, frisou Marc Wilmots.

Respeito e confiança

Do lado africano, o técnico Vahid Halilhodzic admitiu o poderio e o favoritismo belga. Mas procura passar confiança para os jogadores para uma boa estreia no Mineirão. Ele considera o seu time um ‘franco-atirador’ e imune a qualquer tipo de pressão. “Nos preparamos há muito tempo para a Copa e foi tudo muito bem feito, não temos problemas graves de lesão. Os jogadores se esforçaram muito e estão prontos para uma boa estreia”, enfatizou.

”Não estamos sob pressão, pois não temos nada a perder e sim a ganhar alguma coisa. Em uma Copa, é preciso dar tudo para não haver arrependimento. A Bélgica é a favorita do grupo, mas eles terão que fazer tudo para nos vencer. Os favoritos não ganham sempre”, declarou o comandante. “A Bélgica é um grande desafio, mas estamos conscientes de que tudo é possível no futebol. As equipes que entram relaxadas levam um grande golpe, pois a Copa é uma competição exigente. Não podemos sucumbir à pressão ou dificuldade”, acrescentou.

BÉLGICA X ARGÉLIA

BÉLGICA
Courtois; Alderweireld, Kompany, Vermaelen e Vertonghen; Witsel, Defour, De Bruyne (Chadli), Fellaini e Hazard; Lukaku
Técnico: Marc Wilmots

ARGÉLIA
Zemmamouche; Mandi, Medjani, Bougherra e Ghoulam; Lacen, Mostefa, Feghouli, Yebda (Taider) e Brahimi; Slimani (Soudani)
Técnico: Vahid Halilhodzic

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 17 de junho de 2014, terça-feira
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Marco Rodríguez (México)
Assistentes: Marvin Torrentera e Marcos Quintero (ambos do México)