Lagarto-SE x Santa Cruz-PE

Com time reserva, Santa Cruz vence o Lagarto/SE na estreia da Copa do Brasil

Por CoralNet

Santa Cruz e Lagarto/SE se enfrentaram pela primeira vez na história do futebol, nesta quarta-feira (09), pelo jogo de ida da 1ª fase da Copa do Brasil. Para eliminar a partida de volta, o Mais Querido teria que vencer a equipe da casa por dois ou mais gols de diferença.

Apesar das equipes não se conhecerem, a expectativa era de um confronto bastante movimentado, pois os sergipanos estavam empolgados por disputar a sua primeira competição nacional, em quatro anos de existência.

Mesmo com o time reserva, o Santa Cruz derrotou o Lagarto/SE, por 1 x 0 e não conseguiu eliminar o jogo da volta. O gol do tricolor foi anotado por Carlos Alberto. Os tricolores voltam a enfrentar os sergipanos no dia 30.04, no estádio do Arruda, pelo jogo da volta da Copa do Brasil.

O TIME – O técnico Vica mudou a sua postura de esconder o jogo e logo após a partida contra o Sport Recife, no último domingo (06), ele confirmou que entraria com a equipe reserva na estreia da Copa do Brasil. Com isso, o time foi a campo com Fred; Nininho, Renato Camilo, Vagner e Panda; Jonatha, Everton, Renatinho e Carlos Alberto; Adilson e Betinho.

O JOGO – A partida começou com as equipes se estudando e sem criar chances de perigo, mas aos 3 minutos o Santa Cruz tentou chegar pela primeira vez com o lateral Nininho, que cruzou pra dentro da área e o zagueiro Valter afastou o perigo. No lance seguinte, o meia Carlos Alberto fez o famoso “pivô” e tocou para Renatinho, que chutou fraco para o goleiro Santos.

Não demorou muito e o time da casa tentou chegar pela primeira vez ao ataque, mas a zaga coral estava bem postada, evitando o perigo. Aos 10 minutos, Carlos Alberto aproveitou o cruzamento e mandou para as redes, fazendo 1 x 0. Na frente do placar, o Santa tentava jogar com inteligência para marcar o segundo gol, explorando os contra-ataques.

Mesmo com os jogadores reservas, a equipe comandada por Vica jogava com eficiência e superava as expectativas do treinador no início do confronto. As principais jogadas do tricolor eram com o lateral Nininho, que dava muita velocidade e chegava sempre com perigo ao gol do Lagarto/SE.

As melhores chances dos sergipanos saiam das bolas paradas. Aos 24 minutos depois da cobrança de escanteio, o meia Da Mata acertou a trave do goleiro Fred. O adversário coral buscava empatar o jogo, mas o Santa estava bem armado e chegava com perigo nas descidas em velocidade com o atacante Adílson.

Todas as tentativas de chegada do Lagarto/SE ao ataque eram conduzidas pelo meia Da Mata, tentando servir os atacantes Nádson e Jucimar, que encontravam dificuldades para furar o bloqueio da defesa do Santa Cruz. Apesar do tricolor estar na frente do placar, o confronto meio sonolento chegava ao final do primeiro tempo. Aos 41 minutos, Da Mata cabeceou para defesa do goleiro Fred, encerrando a primeira etapa com 1 x 0 para o Mais Querido.

SEGUNDO TEMPO – Já pensando no jogo da volta contra o Sport Recife, pela segunda partida da semifinal do Campeonato Pernambucano, o técnico Vica tirou o autor do gol, Carlos Alberto, acionando o atacante Pingo. A intenção do comandante do Mais Querido era explorar a velocidade de Pingo para fazer o segundo gol e consequentemente eliminar a partida do Arruda. Já o treinador do Lagarto/SE sacou o atacante Nádson, colocando Gabriel para dar uma maior movimentação à equipe da casa.

Logo aos 5 minutos, o meia Renatinho desperdiçou a primeira boa chance do segundo tempo. As chances começam a aparecer e no lance seguinte, o atacante Pingo desceu com perigo, mas chutou por cima do gol do goleiro Santos. Assim como foi no primeiro tempo, o meia Da Mata, destaque do Lagarto/SE, criava as melhores jogadas do seu time, que não encontrava facilidade para entrar na zaga tricolor.

Vica cumpriu o que havia dito antes do jogo, tirando o meia Renatinho para entrada do Jefferson Maranhão. As substituições feitas pelo treinador mostravam que o Santa Cruz poderia matar o confronto na base da velocidade. A partida estava pegada e com poucas chances de gols para ambos os lados. O time da casa tentou chegar com Gabriel, que pelo lado esquerdo driblou três jogadores do Santa e chutou fraco para Fred.

Aos 21 minutos, o goleiro Fred fez uma defesa espetacular, após cabeçada a meia altura novamente por Gabriel. O time coral mudou pela última vez, o atacante Adílson deu a vaga para o garoto Raniel. O jogo chegava aos 30 minutos e o placar não alterava no Presidente Médici, em Itabaiana/SE. O Santa Cruz continuava na frente do marcador, tentando sufocar a equipe da casa nos contra-ataques.

A partida se encaminhava para o final e as equipes pouco assustavam, mostrando que o resultado continuaria o que foi construído no primeiro tempo. O meia Raniel mostrava serviço e tentava marcar mais um gol para não haver necessidade da partida de volta. Mas, apesar das últimas tentativas o jogo terminou com o placar de 1 x 0 para o Santa Cruz.

Reservas do Santa Cruz querem estrear bem na Copa do Brasil

Renatinho tem a missão de comandar o meio de campo do Santa Cruz diante do Lagarto. Foto: Edmar Melo/JC Imagem

Autor: Wladmir Paulino

O torcedor tricolor desavisado pode tomar um susto quando ver a escalação abaixo. Mas não há motivo de preocupação. Não tem ninguém machucado, suspenso, tão pouco o técnico Vica brigou com os jogadores. O time do Santa Cruz cem por cento formado por reservas estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira (9), a partir das 20h30 diante do Lagarto, no estádio Presidente Médici, em Itabaiana, cidade distante 75km de Aracaju-SE.

O comandante coral optou pelos suplentes para dar um tempo maior de recuperação – e também preparação para a equipe principal – que disputa uma vaga na final do Campeonato Pernambucano no próximo domingo (13), na Ilha do Retiro. Assim, quem está acostumado com Leo Gamalho, Tiago Cardoso e Luciano Sorriso vai logo decorando: Fred. Renato Camilo, Jhonata…

Vica acredita que será uma ótima oportunidade não só para ver alguns jogadores que até agora não tiveram chance de mostrar seu valor, como também para os próprios atletas colocaram dúvidas na cabeça dele. “Vai ser importante porque muitos desses atletas ainda não tiveram essa oportunidade de mostrar seu futebol, apesar de conhecermos todos eles bem”, destacou.

Ele acredita que mesmo com o desentrosamento de uns e falta de ritmo de outros, o Santa está pronto para fazer uma boa estreia. “Esses jogadores têm um nível muito bom e muitos deles poderiam estar brigando mais diretamente para serem titulares. Feliz de quem encarar esse jogo assim”, ressaltou.

Um dos que volta a ter oportunidade é o zagueiro Vágner. Há pouco mais de um ano o jogador vivia um drama ao fraturar tíbia e fíbula da perna direita num jogo com o Serra Talhada, lesão semelhante àquela sofrida pelo lutador Anderson Silva, no final de 2013. Ele voltou aos gramados em agosto. Agora, espera usar essa chance para iniciar a luta de retornar à titularidade no ano do centenário coral.

“Todos nós que estamos ali na suplência temos trabalhado muito para mostrar nosso valor. Agora temos uma oportunidade e vamos fazer nosso melhor possível. Temos responsabilidade com o Santa Cruz e vamos mostrar ao Vica que caso ele precise pode contar com todos”, disse. Vágner terá um companheiro de defesa bem jovem, Renato Camilo, de 20 anos. Segundo ele, muita conversa vai ser a tônica para a parceria dar certo. “Se ele está no Santa Cruz é porque tem qualidade. É jovem e vou estar conversando o tempo todo para tentarmos simplificar”, explicou.

LAGARTO – O adversário do Santa é, na prática, o pior time do Campeonato Sergipano. Ocupa a vice-lanterna com 11 pontos na segunda fase. Atrás dele só o Olímpico, que desistiu da competição e perde todos os jogos por W.O. O Lagarto tem apenas quatro anos de fundação e pela primeira vez tem uma oportunidade numa competição nacional.

Ficha do jogo:

Lagarto-SE: Santos; Anderson, Welton, Walter e Índio; Kemerson, Dedeco, Jussimar e Da Mata; Nádson (Brasão) e Nílson Sergipano. Técnico: Pedro Mendes.
Santa Cruz: Fred; Nininho, Vágner, Renato Camilo e Panda; Everton, Jhonata, Carlos Alberto e Renatinho; Adílson e Betinho. Técnico: Vica.

Local: Presidente Médici, em Itabaiana (SE). Horário: 20h30. Árbitro: José Reginaldo Figueiredo (AL). Assistentes: Adeilton Guimarães e Thalis Monteiro (AL).