LBF 2014

Sport perde mais uma vez e Americana é campeã da Liga de Basquete Feminino

Por Elias Roma Neto
Do Jornal do Commercio

Inconstante dentro de quadra, intercalando bons e maus momentos, o Sport acabou derrotado por Americana na tarde deste sábado (19/4), por 66×62, no Ginásio Marcelino Lopes, na Ilha do Retiro, na segunda partida da final da Liga de Basquete Feminino. Como também havia vencido o primeiro jogo em casa, Americana conquistou o título da competição, desbancando as leoas, que eram as atuais campeãs. Este foi o segundo título do clube, que também venceu em 2012.

O Leão viu em Érika (14 pontos e 10 rebotes) e Alex (12 pontos e 5 roubos) seus principais pilares. Já Americana contou com tarde inspirada de Paola Ferrari (15 pontos) e Clarissa (16). Mesmo com o revés, o técnico Roberto Dornelas foi escolhido o melhor da Liga.

A PARTIDA

Insatisfeito com o rendimento no jogo da Ilha, o treinador Roberto Dornelas sacou do time titular a ala Palmira e a ala-pivô Nádia, para as entradas de Tatiane e Sandora, respectivamente.  Mas depois do início da partida, não demorou para que elas fossem utilizadas.

A entrada de Palmira se deu por conta das três faltas acumuladas pela ala Tiffany. Como cinco faltas desclassificam a atleta, a principal pontuadora do Sport teve que ir para o banco mais cedo. O ponto positivo é que Palmira segurou a onda, fazendo infiltrações importantes. Marcada pelo equilíbrio, a primeira etapa terminou em 16×15 para as visitantes.

Enquanto Americana jogava friamente, sob boa liderança da paraguaia Paola Ferrari, as Leoas pareciam nervosas, errando passes e cestas fáceis. Sem contar que mal conseguiam pegar rebotes defensivos. Com mais chances de fazer cestas, as adversárias abriram nove pontos de vantagem, com o placar em 28×19. Na base da raça e com Érika e Alex puxando a reação, a equipe foi para o intervalo perdendo por 30×28.

O início rubro-negro no terceiro quarto foi arrasador, principalmente na defesa. Érika deu dois tocos e Alex fez a diferença com três roubos de bola e um toco, infernizando a vida das armadoras do time paulista e incendiando o Gináso. O time conseguiu virar o placar e abrir oito pontos, mas a vantagem foi diminuindo até novo empate. O duelo foi para o último e decisivo quarto empatado em 45×45.

Depois de passar boa parte da partida fora, Tiffany voltou, mas machucou o tornozelo e teve de sair novamente. O jogo seguiu tenso e Americana conseguiu abrir cinco (52×47). Mas o Sport não se rendeu. Alex, em uma tarde memorável, mantinha o Leão no jogo com cestas de todos os jeitos possíveis.

Faltando pouco menos de 5 minutos, Tiffany voltou e Adrianinha, mesmo visivelmente cansada, achou forças para acertar uma cesta de três que empatou o marcador. Depois, enganou a marcação e fez uma linda infiltração para virar. O Marcelino Lopes ferveu e Antônio Carlos Vendramini pediu o tempo. Pouco depois, Americana estava novamente na frente, até abrir vantagem em 64×58.

Faltando 23 segundos, as paulistas venciam por 64×62 e tinham a posse de bola. O Leão optou por não fazer falta logo e não conseguiu recuperar a posse de bola a tempo. Na linha de lance livre, as visitantes fecharam o marcador.

Americana-SP - Campeão LBF2014

São José domina líder Sport e garante terceiro lugar na primeira fase da LBF

Por São José dos Campos, SP

Sem tomar conhecimento do líder e atual campeão da LBF (Liga de Basquete Feminino), São José atropelou o Sport por 76 a 47 na noite desta segunda-feira, no ginásio da ADC General Motors, em São José dos Campos, e garantiu que terminará com a terceira colocação na primeira fase do torneio. Apesar da derrota, a equipe pernambucana segue em primeiro lugar e só precisa de uma vitória na próxima rodada para confirmar a liderança.

Com 18 pontos, a pivô Plutin foi a cestinha do confronto. Por São José, Karina também teve atuação de destaque, com 16 pontos e sete rebotes. Pelo Sport, a única atleta que passou os 10 pontos, foi Erika, que anotou 17 pontos e ainda pegou nove rebotes.

As duas equipes encerram sua participação na primeira fase da LBF ainda esta semana. Na quarta-feira, às 20h, o Sport visita Brasília e precisa de uma vitória para garantir a primeira posição do campeonato nesta primeira etapa. Já o São José visita Maranhão, na quinta-feira, às 20h, em São Luis.

ARRANCADA JOSEENSE

Após um começo equilibrado, não demorou para que o São José conseguisse arrancar no marcado com o auxílio de sua torcida. Enquanto o Sport apostava nos passes para a pivô Erika que fazia jogadas individuais no garrafão, as donas da casa rodavam a bola até encontrar alguma jogadora em condição de arremesso. Ao fim do primeiro tempo, São José tinha nove assistências, enquanto as pernambucanas deram apenas um passe para cesta.

São José Basquete x Sport LBF Basquete Feminino (Foto: Filipe Rodrigues)
Ramona, do São José, parte para cima da defesa do Sport pela Liga de Basquete Feminino (Foto: Filipe Rodrigues)

Atual campeão do torneio, o Sport estava longe de mostrar seu melhor basquete. A equipe cometeu 11 erros no primeiro tempo. As perdas de bola vieram principalmente no início do segundo quarto, quando o Leão da Ilha ficou cinco minutos sem fazer uma cesta sequer. Melhor para São José que engrenou 11 pontos seguidos na primeira metade do segundo quarto e terminou o primeiro tempo com vitória parcial de 32 a 23. O destaque do confronto, no entanto, era Erika, com 13 pontos e seis rebotes. Luana com oito pontos era a principal pontuadora joseense até então.

INÍCIO ARRASADOR

São José segurou o ataque do Sport com uma forte defesa no confronto.

No segundo tempo, a forte defesa joseense seguia sem dar condições de jogo ao Sport, que cometia muitos erros. No ataque, São José continuava mortal, principalmente com Plutin, que iniciou o terceiro quarto marcando sete pontos seguidos. Sem pontuar, Sport viu São José fazer 14 a 0 nos primeiros cinco minutos, e a vantagem das donas de casa foi para 23 pontos. Ao fim do terceiro quarto, as atuais campeãs eram derrotadas por 51 a 29.

Se nos três primeiros quartos, São José anotou vários pontos e apenas administrou no restante do tempo, no último período, não foi diferente. Fazendo 11 a 3 nos primeiros quatro minutos, as joseenses abriram 30 pontos de vantagem e, depois disso, apenas controlou a posse de bola para garantir a vitória por 76 a 47.

Sport dá troco e vence Maranhão pela LBF

Felipe Bueno – Especial para o Diario de Pernambuco

 Em dois anos de Liga de Basquete Feminino (LBF), apenas um adversário foi capaz de bater o Sport nas quadras. Em 24 de janeiro deste ano, o Leão foi até o ginásio Castelinho, São Luís, para enfrentar o Maranhão. Perdeu por 68 a 66, apenas dois pontos que quebraram a invencibilidade rubro-negra. Neste sábado, as duas equipes voltaram a se enfrentar pela nona semana de confrontos da Liga – desta vez, na ainda imbatível Ilha do Retiro. E o tabu no Recife se manteve. Em um jogo equilibrado, as leoas se mantiveram à frente do placar durante toda a partida e recuperaram a liderança da LBF: 67 a 61 para o clube pernambucano.


O duelo começou com o Maranhão marcando a primeira cesta, mas esta foi a única vez que as visitantes ficaram em vantagem. Rapidamente, o Sport virou o placar com uma boa sequência da pivô Érika, que alavancou a vantagem do Leão no primeiro quarto. Ambas as equipes cometiam erros simples, entre passes e arremessos precipitados, mas as rubro-negras conseguiram abrir uma vantagem confortável: 21 a 11 antes do primeiro intervalo. Outro destaque foi Palmira, que contribuiu para a soma leonina com jogadas individuais e um chute de três pontos convertido.

Atrás no placar, as maranhenses foram para cima das pernambucanas, mas pecaram: cometeram muitos erros e não conseguiram reduzir a vantagem das anfitriãs nos primeiros minutos. Contudo, o time do Sport pareceu se acomodar com a contagem favorável e também passou a cometer falhas. Em um contra-ataque, a americana Tiffany chegou a receber uma bolada no rosto por desatenção – poderia ter saído mais caro. Ao fim do primeiro tempo da partida, as leoas tinham apenas três pontos à frente. Um disputado 30 a 27.

A perda de terreno em quadra parece ter sido a tônica da conversa das jogadoras com o técnico leonino Roberto Dornelas durante o intervalo. De volta ao palco do Marcelino Lopes, o Sport investiu no ataque e deu passo largo rumo à vitória. Faltando apenas um quarto para o fim do jogo, o Leão somava 48 pontos contra 38 do Maranhão: a diferença confortável havia sido reestabelecida. E foi este trunfo que salvou o clube do Recife do sprint final das maranhenses. Correndo com 12 pontos a menos, as visitantes reduziram a vantagem para apenas três nos segundos finais. Depois da comissão técnica do Maranhão, agora era a vez da torcida presente na Ilha do Retiro ficar aflita.

A estratégia do técnico Antônio Carlos Barbosa nos últimos 23 segundos foi clara: suas comandadas forçavam as faltas a todo momento para recuperar rapidamente a posse de bola. Porém, o pecado maranhense desta vez foi o desperdício de lances livres. O Sport, pelo contrário, convertia os seus e, ainda, dava um show nos arremessos além da linha dos três pontos. Fim de jogo: 67 a 61 para as donas da casa.

O próximo adversário do Sport é o Ourinhos, única equipe além do Leão a conquistar uma edição da LBF de maneira invicta. Este ano, todavia, as paulistas ocupam apenas a quinta colocação, com cinco vitórias em dez jogos. Já as leoas são líderes com nove triunfos. A partida será realizada às 20h (horário do Recife) da próxima segunda-feira, também no ginásio Marcelino Lopes, Ilha do Retiro.