liga Mundial 2014

Brasil perde por 3 sets a 1 e Estados Unidos são bicampeões da Liga Mundial de vôlei

Gazeta Press

A forte defesa dos Estados Unidos e os ataques mortais de Anderson bastaram para que os norte-americanos derrotassem o Brasil na final da Liga Mundial, na tarde deste domingo, no Ginásio Nelson Mandela, em Florença, na Itália. O “Tio Sam” venceu por 3 sets a 1, com parciais de 31/29, 21/15, 25/20 e 25/23, em 2h15 de partida.

Com o resultado, os Estados Unidos tornaram-se bicampeões da Liga Mundial. Eles venceram a competição pela primeira vez em 2008, no Rio de Janeiro. Naquela ocasião, os norte-americanos bateram a equipe da Sérvia. Já o sonho da décima taça para a Seleção Brasileira ficou para 2015 e assim como em 2013, quando perdeu para a Rússia em Mar del Plata (Argentina), o time de Bernardinho ficou com o vice-campeonato.

Pelo lado brasileiro, o maior destaque da final foi Wallace, que marcou 16 pontos. Sander, com 24 acertos, e Anderson com 23, foram os principais jogadores dos Estados Unidos na decisão.

O jogo

A disputa no primeiro set foi à altura das tradições de Brasil e Estados Unidos no voleibol. Ambas as equipes foram agressivas tanto ofensivamente quanto defensivamente, com os dois bloqueios funcionando muito bem. O equilíbrio foi tão grande que o set só foi decidido depois de 38 minutos, com um ponto do bloqueio norte-americano sobre o central Lucão, fechando em 31/29.

Os comandados de Bernardinho voltaram mais ligados para o segundo set, mas o equilíbrio ainda despontava. Lucão, Lucarelli e Wallace foram os grandes destaques. O primeiro foi bem pelo meio e no saque, enquanto o segundo e o terceiro foram mortais pelas pontas. O bloqueio brasileiro continuou funcionando, o Brasil fechou em 25/21 e empatou a decisão.

Só que os Estados Unidos começaram embalados a terceira parcial e abriram 9/5 logo no início. Os norte-americanos souberam administrar bem a vantagem, e com um bloqueio muito forte e a agressividade de Anderson, a equipe do “Tio Sam” venceu o terceiro set em 25/20.

Precisando vencer o quarto set para manter o sonho do décimo título vivo, os brasileiros entraram mais ligados em quadra, não deixando que os adversários abrissem vantagem no placar, o que aconteceu na parcial anterior. Os comandados de Bernardinho chegaram a fazer 14/11, mas liderados por Anderson, os americanos conseguiram o empate em uma parcial marcada pelos ralis. Só que na reta final do set o nervosismo pareceu ter tomado conta dos brasileiros, que cometeram alguns erros com Éder e Lucarelli, permitindo a virada dos Estados Unidos em 18/16. A partir de então, Anderson e companhia não desperdiçaram e com um ataque do craque norte-americano os Estados Unidos fecharam em 25/23 e se tornaram bicampões da Liga Mundial.

Brasil arrasa a Itália e decide a Liga Mundial com os EUA

Com uma grande atuação, a seleção brasileira masculina de vôlei venceu a Itália por 3 sets a 0, com parciais de 25/11, 25/23 e 25/20, nesta sábado, em Florença, e garantiu vaga na final de mais uma Liga Mundial. Maior campeão da competição, com nove taças, o Brasil assim se credenciou para lutar neste domingo pelo seu décimo título, naquela que será a sua 14ª decisão no torneio.

O adversário da equipe comandada pelo técnico Bernardinho na final será os Estados Unidos, que horas mais cedo derrotaram o Irã, também com autoridade, com parciais de 25/18, 25/22 e 25/16. O confronto que valerá o título está marcado para começar às 15h30 (de Brasília) deste domingo, logo depois de os italianos enfrentarem os iranianos na decisão do terceiro lugar.

Derrotado pela Rússia na decisão da Liga Mundial do ano passado e também na final olímpica de 2012, o Brasil acabou se garantindo na luta pelo título de uma competição na qual esteve muito próximo da eliminação. Entretanto, com duas vitórias justamente sobre a Itália, também na casa do rival, os brasileiros avançaram à fase final.

Com seis vitórias e seis derrotas no primeiro estágio da competição, o Brasil primeiro superou a Rússia por 3 sets a 1, na última quinta-feira, em sua estreia na fase final. Em seguida acabou derrotado pelo Irã, também por 3 a 1, no jogo no qual Bernardinho acabou optando por poupar Murilo e Sidão, tendo em vista o fato de que o time nacional já estava classificado por antecipação às semifinais.

O JOGO – Confiante depois de ter batido a Itália por duas vezes anteriormente, a seleção brasileira entrou em quadra atuando de maneira avassaladora no primeiro set da partida deste sábado. Sacando com eficiência, já foi

Lucão foi fundamental para a vitória brasileiraLucão foi fundamental para a vitória brasileiraFoto: FIVB

para a primeira parada técnica em vantagem de 8 a 3 após um bloqueio de Sidão. Em seguida, continuou atropelando e abriu 11 a 4 em um saque de Lucarelli e depois chegou a abrir 23 a 10, antes de fechar a parcial em 25 a 11 em um ponto de saque de Sidão.

Já o segundo set foi bem mais equilibrado e a Itália, ao aproveitar erros do Brasil, chegou a abrir 9 a 5. Mas, em boa sequência do levantador Bruno no saque, encostou no placar e depois passou à frente em um ponto de Lucarelli. A partir dali, a equipe brasileira voltou a ser dominante e chegou a abrir seis pontos de diferença no 22 a 16. A Itália ainda esboçou uma reação e Bernardinho ficou indignado com um erro da arbitragem na reta final do set em um ataque italiano que não desviou no bloqueio do Brasil e foi para fora, mas logo depois os brasileiros fecharam em 25 a 23.

O terceiro set mais uma vez começou equilibrado, mas o Brasil voltou a deslanchar após um ponto de saque de Sidão e um bloqueio de Lucão, que fez a vantagem no placar ficar em 11 a 8. Pressionada, a Itália não conseguia suportar o forte ritmo brasileiro e ficou cinco pontos atrás (18 a 13) após mais um ace desta vez de Lucarelli. A partir dali, com a equipe italiana visivelmente abatida, bastou ao Brasil administrar a vantagem. E em um erro de Zaytsev no saque, o time de Bernardinho fechou a partida em 25 a 20.

Capitães Bruno e Birarelli se cumprimentam antes do jogo.Capitães Bruno e Birarelli se cumprimentam antes do jogo.Foto: FIVB

Com excelente desempenho no ataque, Lucarelli foi o maior pontuador do jogo deste sábado, com 13 acertos, enquanto Lucão (11) e Wallace e Sidão (10 cada um) vieram logo atrás. O Brasil entrou em quadra neste sábado com Bruno, Wallace, Lucão, Sidão, Murilo e Lucarelli, além do líbero Mário Jr. No decorrer do duelo, Vissotto e Raphael foram acionados por Bernardinho.

Brasil e Estados Unidos nunca se enfrentaram em uma final de Liga Mundial, sendo que os norte-americanos ficaram com o título da competição apenas uma vez, em 2008, quando superaram a Sérvia na final. Depois disso, em 2012, eles caíram diante da Polônia na decisão de 2012.

LIGA MUNDIAL: Fora de casa, Brasil vence o Irã

Da CBV redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 15.06.2014

Depois da derrota por 3 sets a 2 na última sexta-feira (13.06) para o Irã, a seleção brasileira masculina de vôlei fez as pazes com a vitória. Neste domingo (15.06), o Brasil venceu os iranianos por 3 sets a 2 (25/19, 25/16, 23/25, 23/25 e 15/10), em 1h57 de jogo, em Teerã, no Irã, pelo Grupo A da Liga Mundial 2014.

Com o resultado, a seleção brasileira, maior campeã da história da Liga Mundial com nove títulos, assumiu o segundo lugar no Grupo A, com oito pontos, atrás somente da Itália que lidera com 19.

O ponteiro Lucarelli e o oposto Wallace foram os maiores pontuadores do Brasil na partida, com 21 pontos cada. O central Lucão também teve uma boa atuação, com 15 acertos. Pelo lado do Irã, o oposto Mahmoudi terminou o confronto como o maior pontuador, com 25 pontos.


O JOGO

Com um ace, o Irã começou melhor e abriu três pontos (5/2). Bem no saque e nos ataques, o Brasil virou o marcador (8/7). O oposto Wallace conseguiu um bloqueio simples e a equipe brasileira abriu dois (11/9). Aproveitando os erros dos donos da casa, o Brasil fez 18/15. A equipe verde e amarela seguiu melhor até o final e venceu o primeiro set por 25/19.

O segundo set começou equilibrado. O Brasil foi para o primeiro tempo técnico com um de vantagem (8/7). Bem no bloqueio e no contra-ataque, a equipe brasileira abriu três (10/7). Jogando com velocidade, os visitantes fizeram 14/8. Os brasileiros seguiram sem dar chances para o Irã e venceram o segundo set por 25/16.

O terceiro set também começou com as duas equipes se alternando na liderança. O Irã foi para o segundo tempo técnico com um de vantagem (8/7). O Irã cresceu de produção no saque e no bloqueio e abriu cinco (14/9). Com uma boa sequência de saques do ponteiro Lucarelli, o Brasil encostou (21/20). O final da parcial foi extremamente equilibrado, mas o time da casa segurou a vantagem e venceu por 25/23.

O Irã começou melhor e fez 3/1. A equipe da casa foi para o primeiro tempo técnico com dois de vantagem (8/6). Com um bom saque do oposto Wallace, o Brasil deixou tudo igual no placar (10/10). No segundo tempo técnico, o time iraniano tinha três de vantagem (16/13). O Brasil conseguiu um importante bloqueio e empatou (18/18). Com um erro do Irã, o Brasil abriu dois pontos (22/20). A equipe asiática voltou a crescer de produção no final da parcial e venceu o quarto set por 25/23.

O Brasil iniciou o quinto set com um bom saque e abriu dois (4/2). Com um ataque pelo fundo do ponteiro Lucarelli, o time verde e amarelo fez 8/5. O Brasil segurou a reação iraniana no final da parcial e venceu o quinto set por 15/10 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Sidão, Murilo e Lucarelli. Líbero – Mário Jr.
Entraram – Lipe, Vissotto e Raphael
Técnico: Bernardinho

IRÃ – Mahmoudi, Marouflakrani, Ghaemi, Mousavi, Mirzajanpour e Gholami. Líbero – Alizadeh
Entraram – Ebadipour, Ghafour, Tashakori e Mobasheri
Técnico: Slobodan Kovac