Macaé 1×1 Náutico

Náutico joga mal, leva pressão e sai com empate em 1 a 1 com o Macaé pela Série B de 2015

A obrigação era pela vitória, mas, ao final da partida, a sensação foi de que o empate por 1 a 1 com o Macaé não ficou tão ruim para o Náutico. Nesta terça-feira, o alvirrubro, desfalcado do volante João Ananias e do meia Guilherme Biteco, machucados, não reeditou as boas atuações das últimas partidas. Com a igualdade no estádio Moacyrzão, segue na briga pelo acesso à Série A. Porém, com mais dificuldade. O Timbu chegou aos 56 pontos e terminou a partida no G4. Porém terá que torcer por tropeços de Santa, Bragantino Sampaio Corrêa e Bahia, nos jogos que fecham a rodada. No sábado, mais uma decisão. Dessa vez, contra o CRB, na Arena Pernambuco. Dessa vez, só a vitória interessa.
Sem poder contar com João Ananias e Guilherme Biteco, o técnico Gilmar Dal Pozzo confirmou as previsões e armou um Náutico mais precavido, com as entradas de Marino e Fellipe Soutto. As mudanças não modificaram a forma de atuar dos alvirrubros com relação as últimas partidas, sempre explorando a velocidade nas descidas para o ataque. No entanto, foi justamente no setor de marcação onde se esperava um pouco mais de força – já que a equipe passou a contar com três volantes no meio de campo – que o Timbu falhou no primeiro tempo.
Assim, a frágil equipe do Macaé, que luta contra o rebaixamento, encontrou espaços para assustar os pernambucanos. Explorando, principalmente, nas costas do zagueiro Rafael Pereira, mais uma vez improvisado na lateral direita. A equipe carioca tomou a iniciativa do jogo, pressionando nos primeiros minutos.
CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DA SÉRIE B
Mesmo assim, a primeira grande chance de abrir o marcador foi do Náutico (o que só reforçou a fragilidade do adversário). Após boa jogada individual, Hiltinho tocou para trás, dentro da área, e encontrou Daniel Morais, que finalizou na trave.
Porém, pelo volume de jogo, o maior merecimento para abrir o placar era dos donos da casa. Foi o que aconteceu aos 22 minutos. Após cobrança de escanteio e desvio de Anselmo, o zagueiro Douglas Assis, livre na pequena área, completou para o gol vazio. A desvantagem assustou os alvirrubros, que sofreram pressão nos minutos seguintes.
O desafogo veio aos 31, graças a uma jogada do zagueiro Ronaldo Alves que avançou sozinho e foi derrubado perto da área. Na cobrança de falta, Fillipe Souto mandou na área e o zagueiro alvirrubro subiu mais alto que a defesa do Macaé para empatar, de cabeça. Igualdade que voltou a tranquilizar o Náutico. O time pernambucano chegou a virar a partida, mas a arbitragem marcou acertadamente impedimento na finalização de Daniel Morais, aos 45.
Segundo tempo
Para a etapa final, Gilmar Dal Pozzo sacou Daniel Morais e colocou em campo o atacante Douglas. O Náutico até voltou buscando mais o ataque, porém, a mudança diminuiu a qualidade de finalização da equipe.  Do outro lado, com a marcação timbu um pouco mais ajustada, o Macaé também não conseguia criar. A consequência disso foi que o jogo caiu drasticamente em qualidade.
A primeira boa chance do segundo tempo só veio aos 25 minutos, com uma bola cruzada por Douglas nas costas de Hiltinho, dentro da área. O mesmo Douglas cabecearia sem força uma bola minutos depois. Pelo lado dos donos da casa, um pouco mais de vontade de buscar a vitória. E a pressão imposta a partir dos 30 minutos, na base do tudo ou nada, por pouco não puniria os pernambucanos. O Macaé teve duas grandes chances de sair de campo com a vitória. A primeira com Jones, chutando cruzado, perto da trave de Júlio César. No último minuto, Marino por pouco não marca contra, ao cabecear na trave após cobrança de escanteio. Dos males, o menor.
Ficha do jogo
Macaé 1
Marcos Felipe; Henrique, Ramon, Douglas Assis e Diego Correia; Gedeil (Marquinho), Wagner Carioca, Juninho e Fernando Neto (Aloísio); Pipico e Anselmo (Jones). Técnico: Toninho Andrade.
Náutico 1
Júlio César; Rafael Pereira (Niel), Fabiano Eller, Ronaldo Alves e Gastón; Marino, Jackson Caucaia, Fillipe Soutto e Hiltinho; Bérgson (Bruno Alves) e Daniel Morais (Douglas). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.
Local: Estádio Moarcyzão, em Macaé. Árbitro: Rafael Traci (PR). Assistentes: Fabiano Ramires e Leonardo Mendonça (ambos do ES). Gols: Douglas Assis (22 do 1º) e Ronaldo Alves (31 do 1º tempo). Cartões amarelos:Gastón (N)