MPPE

Justiça proíbe torcidas uniformizadas de comparecer aos jogos no Recife

Por Recife

As maiores uniformizadas de Sport e Santa Cruz – Torcida Jovem e Inferno Coral – estão impedidas de comparecer ao Clássico das Multidões desta quarta-feira, no Arruda. Uma decisão em caráter liminar do juiz Edvaldo José Palmeira, da 5ª Vara da Fazenda Pública do Recife, acatou as ações impetradas pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) – a primeira de 2012; a segunda da semana passada.

De acordo com o juiz, a decisão liminar atende às duas ações e não possui prazo fixado, justamente por ser uma liminar. A primeira pede a extinção das uniformizadas (ou suspensão por três anos), e a segunda solicita a suspensão por um ano. As torcidas podem recorrer no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJD-PE).

Questionado se a decisão já vale para o clássico desta quarta-feira, o magistrado explicou o procedimento.

– O que importa é que a decisão está tomada. Agora não depende mais de mim. Caberá ao oficial de Justiça entregar às torcidas e à polícia os mandados de citação e intiminação já expedidos no fim da tarde desta terça-feira. As duas ações (a de 2012 e a da semana passada) se complementam. O julgamento dos processos será conjunto. Mas o primeiro agora terá que esperar o segundo chegar na mesma fase – pontuou.

Torcidas de Sport e Santa Cruz promovem tumulto pelas ruas do Recife, após o clássico  (Foto: globoesporte.com/pe)
Torcidas de Sport e Santa Cruz promovem tumulto pelas ruas do Recife, após o clássico (Foto: globoesporte.com/pe)

Ainda de acordo com o juiz, o motivo da decisão liminar foi o caráter de urgência reforçado pelosepisódios de duas semanas atrás, quando as maiores uniformizadas de Sport e Santa Cruz espalharam medo pela cidade com cenas de violência, antes e depois do primeiro clássico entre os rivais, dia 6 de março, na Ilha do Retiro.

– A urgência não poderia mais esperar o julgamento final. A primeira ação tramita desde 2012. Apesar de serem pedidos diferentes, a segunda ação foi importante para reforçar o pedido comum que há nas duas – disse.

Além da proibição do acesso aos jogos, a decisão determina ainda que as três principais organizadas do estado – inclua-se a Fanáutico – apresentem, no prazo de 30 dias, os cadastros dos seus integrantes às entidades organizadoras dos campeonatos de futebol e aos respectivos clubes. Também foi fixada multa de R$ 5 mil para cada torcida pelo descumprimento da decisão, de efeito imediato.