Náutico 2×1 Sport

Letal nos contra-ataques, Náutico bate o Sport, passa rival e assume segundo lugar

Ficha do jogo

Náutico 2

Tiago Cardoso; David, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; Rodrigo Souza, João Ananias, Marco Antônio (Giovanni, aos 33’ do 2ºT) e Dudu; Alison (Maylson, aos 29’ do 2ºT) e Erick (Jefferson Renan, aos 22’do 2ºT). Técnico Milton Cruz.

Sport 1

Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Mansur (Caio, aos 35’ do 1ºT); Rithely (André, aos 8’ do 2ºT), Ronaldo, Everton Felipe (Juninho, aos 38’ do 2ºT), Diego Souza e Rogério; Leandro Pereira.

Estádio: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata.

Árbitro: Luiz Carlos Sobral.

Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Marcelino Castro de Nazaré
Gols: Marco Antônio (aos, 8’ do 2ºT) e Erick (aos 18’ do 2ºT) (N); Ronaldo Alves (aos 25’ do 2ºT).

Cartões amarelos: Mansur, Ronaldo e Leandro Pereira(S); João Ananias, Marco Antônio e Rodrigo Souza (N). Público: 6.419 pessoas.

Renda: R$ 128.915,00.

Náutico aproveita as chances que tem e bate o Sport por 2×1 na Arena Pernambuco

Autor: Thiago Wagner

Depois de muita polêmica, a bola rolou na Arena Pernambuco para Náutico e Sport, pelo Campeonato Pernambucano. Nesta quinta-feira, os problemas fora do gramado foram deixados de lado e só se pensou na partida, que foi equilibrada dentro das quatro linhas com chances para os dois lados. Melhor para o Timbu que soube aproveitar suas oportunidades e venceu o Leão por 2×1. Pedro Carmona foi o artilheiro da noite com dois gols pelo lado alvirrubro, enquanto Páscoa fez o do Rubro-negro. Festa em vermelho e branco nas portas do Carnaval. Pelo lado vermelho e preto, além do lamento com a derrota, fica a bronca com a arbitragem em dois lances dentro da área. A queixa é por dois pênaltis – um no primeiro tempo em cima de Patric na pequena área e outro sobre Neto Baiano em lance com o goleiro Alessandro na segunda etapa.

Com a vitória, o Náutico sobe para a liderança da competição com oito pontos ultrapassando justamente o Sport, que ficou com sete. Na próxima rodada, o Timbu encara o Salgueiro, mais uma vez na arena, enquanto o Leão inicia a série de clássicos contra o Santa Cruz. O primeiro deles será na Ilha do Retiro, pelo Estadual.

O JOGO – Com duas novidades em relação ao habitual time titular – Flores e Felipe Azevedo, o Sport tentou impor sua marcação nos primeiros minutos. Pressionou principalmente as laterais com Érico Júnior e Felipe. Logo no minuto inicial, Neto Baiano chutou forte e Alessandro fez defesa em dois tempos.

Pelo lado do Náutico, a tentativa de explorar as laterais. Lisca apostou em Pedro Carmona e Hugo bem abertos pelos lados e deixou Marcos Vinícius centralizado como um falso centroavante. Ao lado de Pedro Carmona, o meia foi um dos principais nomes do lado alvirrubro e criou as principais chances do Timbu.

Dos pés de Marcos veio o gol dos donos da casa. Aos 8, ele dominou bola no meio com liberdade e encontrou Carmona bem aberto na esquerda. O meia recebeu o passe e entrou com a redonda dominada na cara de Magrão que não pôde fazer nada para impedir que suas redes fossem balançadas.

Os leoninos buscaram o empate, mas esbarraram na boa defesa do Náutico. Patric ainda teve a chance de igualar no primeiro tempo, mas mandou por cima em chute na entrada da área. Pelo lado do Timbu, também havia o obstáculo da defesa adversária. O equilíbrio reinava até então.

Carmona foi o nome do jogo. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Carmona foi o nome do jogo. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Observando esse panorama, o técnico rubro-negro, Eduardo Baptista resolveu mudar no intervalo. Sacou Érico Júnior e Flores para colocar Ananias e Aílton. Com isso, o Leão cresceu no confronto. Passou a pressionar mais a saída de jogo do Náutico e ficou mais tempo com a bola nos pés. Logo, não demorou para surgir o empate. Renê fez boa jogada pelo meio e tocou para Ewerton Páscoa, que acreditou no lance e mandou para o fundo das redes igualando tudo.

O Sport manteve o ritmo após o empate e buscou a virada. Chegou até a ficar perto em alguns momentos, mas errou muito no passe final e facilitou a vida da zaga do Alvirrubro, que conseguiu se encontrar no jogo. Adiantou a marcação e equilibrou novamente. Teve poucas chances, é verdade, mas soube aproveitar bem. Aos 25, Izaldo fez jogada individual pela esquerda e cruzou. A zaga leonina falhou e Pedro Carmona aproveitou novamente para marcar.

O desempate deu mais tranquilidade aos donos da casa, que somente ajustaram a marcação e esperam o Rubro-negro vir ao ataque. Só que o Leão continuou pecando nos passes, talvez agora mais nervoso pelo pouco tempo para empatar novamente. Coube ao Náutico segurar administrar a vitória sobre o rival e aguardar o apito final.

No final do jogo, veio a confusão. Neto Baiano foi para cima de Lisca acusando o treinador de provocação. A polícia chegou ao local e impediu a troca de agressões entre os dois.

Fim do jogo foi marcado por confusão entre Neto Baiano e Lisca. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Fim do jogo foi marcado por confusão entre Neto Baiano e Lisca. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

FICHA DA PARTIDA – NÁUTICO 2X1 SPORT

Náutico: Alessandro; Hélder Maurílio, Luiz Alberto, Flávio e Izaldo; Elicarlos, Dê, Yuri, Marcos Vinícius (Roberson) e Pedro Carmona; Hugo (Paulo Júnior). Técnico: Lisca.

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ewerton Páscoa (Ronaldo), Rodrigo Mancha e Flores (Aílton); Felipe Azevedo, Érico Júnior (Ananias) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Pernambucano. Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE). Árbitro: Gleydson Leite. Assistentes: Clóvis Amaral e Albert Júnior. Gols: Pedro Carmona (N) aos 8 do primeiro tempo; Ewerton Páscoa (S) aos 3 e Pedro Carmona (N) aos 25 do segundo. Amarelos: Marcos Vinícius (N), Rodrigo Mancha (S), Felipe Azevedo (S), Ronaldo (S), Alessandro (S) e Renê (S). Público: 8.784. Renda: 192.820.