Náutico 4×0 Serra Talhada

Náutico volta a vencer. E foi em grande estilo

Renato abriu o placar para o Náutico. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem – Autor: Wladmir Paulino

Atualizada às 23h18

O Náutico encerrou o jejum em jogos oficiais na temporada 2015 em grande estilo. Aproveitando bem os espaços dados pelo Serra Talhada no primeiro tempo, o timbu construiu uma consistente goleada por 4×0 na noite desta quarta-feira (11), na Arena Pernambuco pela terceira rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano. Além de chegar aos quatro pontos, o placar serviu para afastar o fantasma do Cangaceiro, que no último domingo assustou o Santa Cruz ao fazer 3×0. Agora, os alvirrubros voltam as atenções para a Copa do Nordeste, quando enfrentam o Moto Club no próximo sábado (14), no Maranhão.

Sem querer dar sopa para o azar, o Náutico tentou sufocar o adversário nos primeiros minutos. E conseguiu. O Serra tinha dificuldade em ultrapassar a linha divisória do gramado. A ordem era não deixar a bola chegar perto de Júnior Juazeiro. Faltava criar a situação de gol e ela não demorou muito. Aos oito, numa bola roubada no meio, Renato foi lançado. Entrou na área e tocou rasteiro, na saída de Gleibson. Após tomar a dianteira o timbu recuou um pouco seu bloco defensivo e sofreu pela falta de definição na marcação.

Com espaços entre as linhas de marcação, o Cangaceiro passou a apostar na bola longa e começou a levar perigo. O jogo ficou equilibrado com o time do Sertão já tomando conta do meio de campo mas os da Capital sempre no perigo iminente de encaixar algum contra-ataque. Júlio César fez uma grande defesa numa cabeçada à queima roupa e Gastón Filgueira quase amplia meio sem querer.

O Náutico voltou para o segundo tempo com Jefferson Nem no lugar de Patrick Vieira. Na teoria manutenção da ofensividade, mas tanto Nem quanto Josimar, que atuava mais pela esquerda, recuaram deixando apenas Renato no campo defensivo do Serra Talhada. Mesmo com um pouco mais de folga na saída de jogo, a equipe preta e laranja mostrou displicência e ‘entregou’ vários contra-ataques aos alvirrubros.

O problema é que os de vermelho e branco também devolviam a gentiliza. Como? Sem imprimir velocidade no contra-ataque. Os jogadores faziam o posicionamento correto – dois atletas davam opção ao homem da bola, que demorava a trocar de portador por tempo suficiente para a recomposição da defesa adversária. O segundo gol saiu da insistência de Bruno Alves, aos 30 minutos. Ele cruzou rasteiro e Josimar enganou Andson antes de acertar o canto  direito de Gleibson.

A ampliada do Náutico saiu justamente quando o Serra adotara uma postura mais ofensiva com Jessuí no lugar de Ramon. O resultado foi mais espaço dado para os contra-ataques. Aos 41, Josimar fez outro, desta vez com um passe rasteiro vindo da esquerda, através de Jefferson Renan. O mesmo Renan foi o arquiteto do quarto gol, que teve a conclusão de Guilherme, de carrinho.

GAROTADA
O Náutico terminou o jogo com cinco jogadores formados na base: Flávio, Diego, João Ananias, Jefferson Nem e Guilherme. O sexto utilizado foi Renato.

DIREITA EM FALTA
O lado direito alvirrubro ainda está em falta. David não tem o mesmo ímpeto – nem qualidade – de Gastón Filgueira. Para ter mais equilíbrio ofensivo o técnico Moacir Júnior vai ter que trabalhar mais as triangulações no setor sob pena de o time não ter outra alternativa.

ERROU A CONTA
Aos 30 minutos do primeiro tempo o árbitro Giorgio Wilton marcou falta de Fillipe Souto, um carrinho. Mostrou o amarelo e em seguida o vermelho. O problema é que o único alvirrubro advertido até então fora o lateral David. Felizmente percebeu o erro e anulou a expulsão. Mas a torcida não absolveu e mandou-lhe a tradicional vaia.

CERTO POR LINHAS TORTAS
Aos 33 da primeira etapa, Gastón Filgueira arrancou pela esquerda e mandou para a área, o endereço seria a cabeça de Josimar. Pegou errado na bola, prova disso é que tirou terra do gramado, mas quase encobriu Gleibson, que voltou em tempo de dar um tapa e mandar a escanteio.

Ficha do jogo:

Náutico: Júlio César; David, Diego, Flávio e Gastón; João Ananias, Fillipe Soutto, Patrick Vieira (Jefferson Nem) e Bruno Alves (Guilherme); Renato (Jefferson Renan) e Josimar.

Serra Talhada: Gleibson; João Carlos, Andson, Alisson e Leo Carioca; Luciano Totó, Diogo, Ramon (Jessuí) e Paulinho Mossoró; Júnior Juazeiro e Bebeto (Pedro Maicon).

Local: Arena PE. Árbitro: Giorgio Wilton. Assistentes: Charles Rosas e Aldir Amorim. Gols: Renato, aos oito do primeiro. Josimar, aos 30 e 41 do segundo. Guilherme, aos 44 do segundo. Cartões amarelos: David, Fillipe Souto, Jefferson Nem e Alisson.