Náutico-PE 1×1 Guarany de Sobral

Esperança renovada no timbu. Faltou o futebol

POR MATHEUS ALBINO – Blog do Torcedor

Estreia em temporadas é sempre complicada. Falta de ritmo de jogo e desentrosamento são os maiores problemas enfrentados pelas equipes.

O caso do Náutico não foi diferente. Jogando em sua casa, na Arena Pernambuco, o time do técnico Lisca até lutou, mas mostrou o quanto vai ter que melhorar se quiser bons resultados neste início de temporada.

Das 16 contratações, o melhor jogador em campo foi um remanescente do ano negro de 2013 para o Náutico; Elicarlos, o mais incisivo em campo ajudou o no gol, e correu muito em campo para evitar uma derrota do Timbu.

Um empate por 1 a 1 com o Guarany de Sobral-CE, pelo primeira rodada do Grupo D da Copa do Nordeste, pode até ser considerado como um bom resultado devido ao fraco desempenho do time em campo. Renato, aos oito minutos do segundo tempo para o Náutico, e Zeca, aos 13, fizeram os gols da partida.

Agora, o Náutico terá três dias para se preparar para o primeiro clássico do ano. Na próxima quinta-feira (23), o Timbu encara o Sport, na Ilha do Retiro,  pela segunda rodada do Grupo D da Copa NE. No mesmo dia, o Guarany-CE recebe o Boatafogo-PB, no estádio do Junco, também na quinta-feira.

O jogo

De um lado um time que fez 16 contratações nesta temporada (Náutico); do outro, um que trouxe 21 atletas (Guarany-CE). O resultado? Duas equipes bastantes desentrosadas dentro de campo, e um jogo frio entre Náutico e Guarany de Sobral -CE e um empate ruim para os dois lados. Difícil apontar até para quem foi pior o resultado. O Náutico jogou mal e não pode reclamar do ponto somado, mas sabe o quão ruim vai ser esse resultado no final desta primeira fase. Já o Cacique do Vale abusou de perder gols, e, apesar de somar na tabela, sabe que poderia sair com a vitória de campo.

Um primeiro tempo fraco, sem muitas oportunidades de gol por ambos os lados. Quem até conseguiu chegar com mais perigo foi a equipe visitante com o atacante Adriano. Sem inspiração, o time do técnico Lisca, nem com o apoio da torcida, que fez muito barulho nas arquibancadas, conseguiu apresentar um bom futebol nessa primeira etapa. O destaque alvirrubro foram os defensores William Alves, tirando várias bolas da defesa, e o lateral-esquerdo Gerley, o único a tentar criar jogadas para os donos da casa. No lado rubro-negro, o atacante Adriano foi quem mais chegou com perigo.

A primeira chance de gol foi do Náutico. Aos 30 segundos de jogo um escanteio para o time da casa, mas a cobrança não assustou muito o goleiro André Zuba.

O Guarany não se retraiu em sua defesa e também assustou no início de jogo. Aos 4, falta na linha frontal da grande área para o Guarany, na cobrança a defesa afastou o perigo. Nada de criar boas jogadas do meio-campo alvirrubro.

Restou ao solitário Renato, no ataque, tentar o chute de longe. Aos 10, ele foi ousado ao roubar a bola de Furllan do Guarany, mas o chute saiu fraco.

Gerley até tentou ser o criador de jogadas alvirrubro. Aos 13, ele sofreu falta na entrada da área. Zé Mario fez a cobrança mas a bola passou por todo mundo.

O Náutico começou a se soltar em campo e foi dando espaços ao Guarany. Aos 15, Adriano tentou um gol de placa pegando de voleio após o cruzamento de Zeca. A bola subiu muito sobre a meta de Gideão.

O técnico Lisca precisou fazer uma mudança por conta de lesão. Saindo o zagueiro Romario, com um entorse no pé direito, e entrando o também zagueiro Léo Kanu. Os visitantes seguiram assustando o Timbu e quase abriram o placar. Aos 31, Furrlan chegou com velocidade pela direita e cruzou rasteiro. A bola passou por todo mundo.

O Náutico mandou uma bola na trave com Tulio, mas o lance já estava invalidado por conta de impedimento do atleta, tudo isso com 34 minutos de jogo. O panorama do jogo seguiu com o Náutico tentando e o Guarany apostando nos contra-ataques, nada feito. O primeiro tempo acabou em 0x0.
Segunda etapa

Na etapa complementar o Náutico demonstrou o quanto está mal fisicamente. Mesmo apresentando um certo cansaço, o time conseguiu sair na frente do marcador, com Renato, que aproveitou o bom cruzamento do volante Elicarlos e tocou para o fundo das redes, aos oito minutos.

A festa durou apenas cinco minutos. Em um chute desprentencioso do lateral-esquerdo Zeca, o Cacique do Vale chegava ao empate. Aos 13, ele arriscou de longe, a bola desviou em Kanu e Gideão aceitou.

O gol abalou claramente o time alvirrubro. Dois minutos após o gol, o rubro-negro quase vira, com Furlan, que chutou forte e a bola desviou em Kanu, que quase atrapalha Gideão novamente.

Aos 17, Furlan quase aproveita com um gol a boa jogada do companheiro de ataque, Adriano. Na base da superação, o Náutico tentava chegar ao ataque.

Aos 24, Zé Mario, em jogada individual, cruzou na área mas a defesa afastou o perigo com Joecio. Aos 30, Furlan cobra falta na trave e quase vira o jogo.

Elicarlos era o nome do Náutico no jogo. Aos 32 minutos, o volante arriscou um chute forte de longe e obrigou Zuba a fazer uma grande defesa.

Aos 44 a chance mais clara do jogo. O meia Maranhão, sozinho com Gideão, conseguiu chutar por cima do gol e desperdiçar a chance de virar o placar. Fim de jogo na Arena PE – Náutico 1×1 Guarany de Sobral-CE.

Ficha de Jogo

Copa do Nordeste

Local: Arena Pernambuco

Horário: 20h (Horário de Pernambuco)

Árbitro: Gleidson Oliveira (BA).

Assistentes: José Carlos Oliveira e Marcos Welb (ambos da BA)

Náutico: Gideão; João Ananias, William Alves, Romário Leiria (Léo Kanu) e Gerley (Izaldo); Rodrigo Possebon, Elicarlos, Dê e Zé Mário; Túlio (Gustavo Henrique) e Renato. Técnico: Lisca.

Guarany de Sobral-CE: André Zuba; Ivonaldo (Edson Pacujá), Joecio, Juliano e Zeca; Rodrigo, Zé Augusto, Santos (Maranhão) e Tarrafas (Júnior Cearense); Adriano e Thiago Furlan. Técnico: Vladimir de Jesus.

Gols: Renato, aos 8 (2°t) e Zeca, aos 13 (2°t).

Cartões amarelos: João Ananias (Náutico)

Público: 9.268

Renda: R$ 208.180.

Copa do Nordeste 2014, 1ª rodada: Náutico x Guarany-CE. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press