Nautico x Central

Sem se preocupar com escolha de adversário para semifinal, Náutico recebe Central

Ficha do Jogo
Náutico
Jefferson; David, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Giovanni; Darlan, Rodrigo Souza, Marco Antônio e Dudu; Jefferson Nem e Anselmo.
Central
Dênis; Leanderson, Sanny Rodrigues, Thomaz e Daniel São Caetano; Paulinho Curuá, Wesley, Markinhos e Gabriel Silva; Gildo e Azul.
Data: 5/4/2017
Horário: 19h30
Estádio: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata
Árbitro: Deborah Cecília Cruz Correia
Assistentes: Clovis Amaral e Fernando Antônio da Silva Junior

Para o Náutico, jogo contra o Central é “decisão de título”

Foto: Diego Nigro/JC Imagem – Autor: Alvaro Filho

O confronto é contra um adversário sem motivação, esfacelado e que mal terá jogadores no banco de reservas. Mas o discurso é de partida que decide título. Assim é o jogo entre Náutico e Central, neste domingo (3), às 16h, na Arena Pernambuco. Perseguindo a liderança do Hexagonal do Título, atualmente contra o Salgueiro, só os três pontos recolocam o Timbu na primeira colocação. Para isso, o treinador alvirrubro, Gilmar Dal Pozzo, exige “concentração máxima”.

Segundo Dal Pozzo, a meta do Náutico é terminar o Hexagonal em primeiro lugar, independente de quem enfrentará nas semifinais. O Salgueiro atualmente lidera, com 20 pontos, seguido pelo Náutico. Se vencer, o Timbu iguala a pontuação, mas assume a ponta, no mínimo, pelo critério do confronto direto.

 

Foto: André Nery/JC Imagem

Foto: André Nery/JC Imagem

E se depender de tempo para treinar, Dal Pozzo não tem do que reclamar. Foram duas semanas ininterruptas de trabalho, tempo suficiente para vários testes. Entre eles, com Rafael Coelho entrando no ataque. Que agradou. O jogador, mesmo sem condições prévias de atuar os 90 minutos, começa o jogo.

Dal Pozzo explicou que a presença de Rafael Coelho reedita no time uma movimentação perdida com a ausência de Bergons. Ele espera que o jogador varie de posição com Renan Oliveira, confundindo a marcação adversária.

Daniel Morais também se garantiu lá na frente, premiando o gol que marcou no empate frente o Santa Cruz, quando saiu do banco para igualar o placar. Rony completa o trio ofensivo. “Quem escala é o campo”, afirmou Dal Pozzo, justificando a permanência de Daniel Morais.

Na defesa, Henrique será mais uma vez o lateral-esquerdo, já que Gastón cumpre a segunda partida de suspensão, ainda pela expulsão contra o Sport. Como Walber se recupera de uma lesão, Rafael Pereira volta à lateral direita.

Foto: André Nery/JC Imagem

Foto: André Nery/JC Imagem

FICHA DO JOGO

Náutico

Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Henrique; Eduardinho, Rodrigo Souza, Renan Oliveira, Rafael Coelho e Rony; Daniel Morais. Técnico:

Central

Juninho; Luiz Matheus, Jonatan, Márcio Paraíba e Vinícius; Moisés, Gustavo Henrique, Walasson e Giso; Lourival e Índio. Técnico: Flávio Batista.

Local: Arena Pernambuco. Horário: 16h.  Árbitro: Deborah Cecília Cruz Correia.  Assistentes: Elan Vieira de Souza e Albert Junior.  Ingressos: de R$ 25 a R$ 120.

Náutico tenta novo começo diante do Central

Autor: Wladmir Paulino

Sob nova direção o Náutico tenta começar uma nova história no Campeonato Pernambucano a partir do jogo contra o Central, neste domingo (8), às 18h30, na Arena Pernambuco, pela sétima rodada do hexagonal do título. Atualmente o timbu é o vice-lanterna da competição com seis pontos e apenas uma vitória. Já o Central é o vice-líder com dez pontos e vem de um triunfo importante: venceu o até então cem por cento Sport, há uma semana, no Luiz Lacerda.

A única novidade no time alvirrubro estará no banco de reservas, mas a torcida espera que ela se reflita dentro das quatro linhas. Dez meses depois de sair, o técnico Lisca está de volta. Ele já adiantou que o time será o mesmo que empatou com o Piauí na quinta-feira (5), pela Copa do Nordeste, mas com um posicionamento diferente que ele pretende dar em alguns setores.

Palavra do professor

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Foto: Guga Matos/JC Imagem

“Estou muito feliz em retornar. Se estou voltando é porque alguma coisa boa fiz no passado. Já temos algumas informações sobre o Central e nesse jogo vou pensar muito com a cabeça do Levi e do Kuki, tentando acrescentar algumas coisas”.

O cara – Patrick Vieira

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

O meia foi um dos poucos que escapou de críticas no empate com o Piauí. Autor de dois gols deve virar a referência da equipe. Embora não tenha treinado no sábado (7) por conta do CK alto não vai ficar de fora de um jogo tão importante.

Fique de olho – Guilherme
Aos 20 anos, o lateral alvirrubro chegou de Carpina para o Náutico achando que atuaria na meia, sua posição de origem. Isso só veio acontecer este ano, quando ganhou oportunidade no profissional. Mas quis o destino que no primeiro jogo como titular, voltaria para o lado direito, posição que o Náutico vem encontrando dificuldade de ter um ‘dono’ há algum tempo. “Estou me readaptando na lateral. Acho que fui bem contra o Piauí. No segundo tempo participei dos nossos dois primeiros gols.”

O adversário – Com o status da vice-liderança, o Central vem a São Lourenço da Mata para consolidar sua posição no G4 e abrir distância da concorrência. O técnico Laelson Lima tem o desfalque do volante Fernando Pires, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O meia Luiz Fernando é dúvida, pois sentiu uma fisgada na coxa contra o Sport e está em recuperação. Em compensação o volante Jucemar está liberado, recuperado de contusão.

Ficha do jogo:

Náutico: Júlio César; Guilherme, Diego, Elivélton e Gastón Filgueira; João Ananias, Fillipe Soutto, Helder Ribeiro e Bruno Alves; Patrick Vieira e Renato. Técnico: Lisca.

Central: Beto; André, Sinval e Everton; Fabinho, Natan, Jucemar, Madona e Thiago Laranjeira; Candinho e Fabiano. Técnico: Laelson Lima.

Local: Arena PE. Horário: 18h30. Árbitro: Ana Karina Marques. Assistentes: Fernanda Colombo e Karla Renata Cavalcanti. Ingressos: sócio R$ 20, R$ 50 (inteira), meia-entrada R$ 25, assentos premium R$ 120.

Náutico recebe o Central para melhorar desempenho em casa

Pedro Carmona é a principal arma ofensiva do Náutico. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Autor: Wladmir Paulino

Transformar a Arena Pernambuco no 12º jogador como fez num passado não tão remoto é o grande desafio que o time do Náutico volta a enfrentar neste domingo (16), a partir das 16h, quando recebe o Central, pela sétima rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano. Para se ter uma ideia, o timbu venceu apenas duas vezes em sua nova casa na atual temporada. Nos seis jogos, perdeu outras três partidas e empatou uma. O desempenho longe é bem superior. A primeira derrota fora do novo estádio aconteceu apenas na última quarta-feira, para o Sergipe, pela Copa do Brasil

Em São Lourenço da Mata, o time vem de um fiasco contra o Salgueiro, na Quarta-feira de Cinzas. Não é coincidência que, desta vez, o técnico Lisca, vá adotar uma formação mais ofensiva. Ele aproveitou a saída do volante Yuri, poupado por conta do desgaste, para acionar Marcos Vinícius, um meia que chega bem mais ao ataque. Ele fará companhia a Pedro Carmona.

Carmona, por sinal, vem sendo o destaque alvirrubro até o momento. Com seis gols, ele briga pela artilharia da competição e explica o motivo de tanta dificuldade da equipe quando joga como mandante. “A gente se expõe muito e o adversário vem conseguindo aproveitar os espaços em nossas costas. Mas a gente está treinando matar os contra-ataques. Às vezes, temos que fazer faltas, tomar cartão, mas sem machucar o adversário. Estamos pecando nisso, tomando contra-ataque aqui dentro”, disse.

Marcos Vinícius não é a única alteração. A lateral-esquerda, talvez a posição que tenha mais trocado de dono, terá o jovem Izaldo novamente. De acordo com Lisca, Gerley, que atuou nos dois últimos jogos, está um pouco desgastado tanto fisicamente quanto com a torcida pelas atuações pouco convincentes. O entra e sai não está preocuando o técnico que quer aproveitar esses jogos do hexagonal para definir os 11 que devem ser, efetivamente, chamados de titulares.

“No futebol atual é difícil repetir a mesma equipe, seja pora motivo de lesão, cartão ou estratégia. Nós, que somos uma equipe em formação, ainda estamos buscando o 11 ideal. A gente espera se classificar no quadrangular final para depois, com as observações da Copa do Nordeste e da primeira fase do Pernambucano, deixar o time mais equilibrado”, ponderou.

CENTRAL – Todos os setores do time do Central sofrerão mudanças em relação à equipe que perdeu para o Sport por 2×0 na última rodada, a começar pelo gol. Juninho será escalado no lugar de André Pereira. Na zaga, Héverton aparece no lugar de Lúcio, suspenso por cinco partidas pela expulsão diante do Náutico, no jogo de ida.

Na lateral direita, Erick jogará improvisado porque João Paulo não vem atuando bem e Adriano Ferreira está machucado. O artilheiro Jonathan Goiano vai jogar na Coreia e deixou Caruaru. Porém, Édson Di volta depois de recuperar-se de contusão.

Ficha do jogo:

Náutico: Alessandro; Hélder Maurílio, Luiz Alberto, Flávio e Izaldo; Elicarlos, Dê, Marcos Vinícius e Pedro Carmona; Paulo Júnior e Hugo. Técnico: Lisca.

Central: Juninho; Erick, Héverton, Alisson e Jean Batista; Diego Teles, Fernando Pires, Danilo Pires e Tallys; Danilo Lins e Edson Di. Técnico: Humberto Santos.

Local: Arena Pernambuco. Horário: 16h. Árbitro: Luiz Cláudio Sobral. Assistentes: Clóvis Amaral e Marlon de Oliveira. Ingressos: de R$ 20 a R$ 120.