obrigação

Santa enfrenta o Boa Esporte precisando somar três pontos para sair do Z4

Yuri de Lira – Diario de Pernambuco

A cobrança pela primeira vitória já era intensa. Agigantou-se agora. Com empates em todos os sete jogos que disputou na Série B do Brasileiro, o Santa Cruz entrou na zona de rebaixamento após o término da última rodada. A condição pesa. Incomoda. O pesadelo de retornar à Terceira Divisão é, sim, ainda atormentador. Hoje, a partir das 19h30, o Tricolor enfrenta o Boa Esporte-MG, em Varginha. O time do técnico Sérgio Guedes precisa sair do jejum. Precisa deixar o grupo dos quatro piores da competição em caráter de urgência. Antes de pensar em uma possibilidade de acesso, tem que deixar logo o Z4 do campeonato para, pelo menos, não chegar ao intervalo da Copa do Mundo mergulhado na pressão.

Assim que o Santa Cruz subiu para a Segundona, no ano passado, já foi projetada no clube uma volta à elite na temporada do centenário. Uma meta que se tornou uma obsessão em virtude dos fracassos no Estadual e Nordestão. Terminar 2014 amargando uma queda, portanto, é um cenário que não é sequer cogitado. Por isso, espantar este fantasma é uma questão de honra. O ingresso na zona do descenso tem que acabar de vez com a acomodação. Colocar um ponto final na sequência de empates.

Sérgio Guedes tem se mantido otimista a cada jogo no Brasileiro. Evita maximizar a situação do Santa Cruz na tabela. Por outro lado, prega um crescimento da equipe, que, segundo ele próprio, só não está vindo junto da vitória. E se mantém, ou tenta parecer, tranquilo para a chegada deste primeiro resultado positivo na Série B.

“A nossa equipe predomina, manda nos jogos. A cobrança vem. As dúvidas vêm. Mas, internamente, temos que ter convicção no que estamos fazendo”, disse o treinador tricolor. “Eu vivo de extrair o melhor de cada um. Temos os nossos limites, mas tenho certeza que estamos perto desta vitória. Vamos persistir e insistir. Cair do céu não vai”, acrescentou.

Santa Cruz