Paraná x Santa Cruz

Em busca de regularidade dentro de campo, Santa Cruz enfrenta o Paraná em confronto direto

Ficha do jogo
 
Paraná
Richard; Cristovam, Maidana, Eduardo Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias e João Pedro; Robson, Minho e Alemão. Técnico: Lisca.
Santa Cruz
Julio Cesar; Alex Travassos, Jaime, Bruno Silva e Tiago Costa; Derley, Thiago Primão e Léo Lima; Andre Luis, João Paulo e Ricardo Bueno. Técnico: Givanildo Oliveira.
Data: 29/7/2017
Estádio: Vila Capanema, em Curitiba
Horário: 16h30
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araújo (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)

Mais do que vencer fora, Santa Cruz quer chegar chegando no G4

Foto: JC imagem – Autor: Wladmir Paulino

Esqueçam o bloqueio de vencer fora de casa – o Santa Cruz até o fez, uma vez mas fez – ganhar do Paraná no Durival de Britto neste sábado (29) a partir das 16h30 é mais importante para ser feliz no dia 28 de novembro, data da última rodada da Série B. Com seus 31 pontos, o Tricolor tem uma ótima chance de chegar chegando na briga por uma vaga no G4. O atual quarto colocado, Sampaio Corrêa, tem três pontos a mais. Hoje, os corais estão em oitavo lugar.

O técnico Marcelo Martelotte perdeu o zagueiro Alemão, os volantes Bileu e Wellington Cézar. Danny Morais forma a dupla defensiva com Neris e Moradei vai no posto de Bileu. A novidade fica pelo substituto de Wellington. Sem querer adaptar um meia numa posição mais recuada, como João Paulo ou Daniel Costa. Por isso quem ganha uma chance é o prata da casa Marcílio. Na frente, o trio Lelê, Gratite e Aquino está mantido.

A EXPLICAÇÃO
Martelotte admite que só mexe no time por necessidade (contusão ou suspensão) ou se alguma posição precisar ser reforçada. A entrada de Grafite é o caso clássico. Mas ele sabe que, mesmo mantido o sistema 4-2-3-1 a atenção às movimentações têm que ser redobradas. “O Paraná é um adversário que joga diferente, se movimentando bastante e trocando de passes o tempo inteiro. Isso exigirá muito do nosso posicionamento dentro de campo. E a partir do momento que tivermos a posse da bola, sairemos para o jogo”, explicou.

INCÔMODO
O atacante Grafite ainda não estava no grupo quando o Tricolor venceu o Bragantino no Nabi Abi Chedid por 2×0, mas sabe que só fazer o dever de casa não vai ser suficiente para subir. “Time que quer subir tem que vencer fora. Por isso se derrotarmos o Paraná ficaremos credenciados a entrar no G-4. É um pouco cansativo e incomoda, mas procuramos transformar em algo bom. Se está no quase é porque falta algo. Esse algo são os jogos fora de casa”.

O ADVERSÁRIO
O técnico Fernando Diniz terá o retorno dos meias Danielzinho, que estava machucado; e Rafael Costa, que cumpriu suspensão automática. Com 23 pontos, o Paraná só não está na zona de rebaixamento porque o Boa Esporte, com a mesma pontuação, tem uma vitória a menos (6×5).

Ficha do jogo:

Paraná: Felipe Alves; Ricardinho, Luiz Felipe, Luciano Castán e Rafael Carioca; Fernandes, Rafael Costa e Danielzinho; Carlinhos (Fernando Viana), Guga e Carlão. Técnico: Fernando Diniz

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vítor, Neris, Danny Morais e Marlon; Marcílio, Moradei e João Paulo; Lelê, Grafite e Anderson Aquino. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Durival Britto (Curitiba). Horário: 16h30. Árbitro: Wagner Reway (MT/Aspirante à Fifa). Assistentes: Paulo César Silva Faria e Marcelo Grando (ambos do MT).

Pela Série B, Santa Cruz enfrenta o irregular Paraná em Curitiba

Autor: Matheus Albino

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Não só em toda a Série B o Paraná é irregular. Acrescente também os jogos em casa. No Durival de Britto foram 10 jogos com cinco vitórias, dois empates e três derrotas. Um retrospecto razoável e que faz com que o Santa Cruz pense em uma vitória contra os paranistas, neste sábado, às 16h10, pela 22°rodada da Série B.

O time pernambucano vem de vitória por 1×0 sobre a Portuguesa no Arruda e está atualmente na 11° posição com 30 pontos. Já o Tricolor de Curitiba foi derrotado pelo líder Joinville, 3×0, fora de casa e está como 14°colocado com 26 pontos (sete vitórias, cinco empates e nove derrotas). De técnico novo, Ricardinho, o Tricolor da Vila busca a sexta vitória em casa para afastar o perigo de rebaixamento.

1°turno – lembranças negativas

Crédito das imagens - Guga Matos - JC Imagem

Crédito das imagens – Guga Matos – JC Imagem

Infelizmente é impossível relembrar o jogo entre os tricolores pelo primeiro turno sem citar o trágico episódio do torcedor Paulo Ricardo, morto com uma privada na cabeça, atirada por torcedores do Santa Cruz. A partida terminou 1×1 (Luciano Sorriso – Santa, Marcos Serrato – Paraná) e não houve paralisação já que o fato aconteceu após o apito final.

Santa Cruz, um mistério

O técnico Sérgio Guedes comandou o último treino antes do jogo nesta sexta-feira, no CT do Caju, do Atlético-PR, mas não deu dicas de como vai escalar o time. Isso porque ele não permitiu a entrada da imprensa e manteve o mistério quanto ao time. O zagueiro Everton Sena retorna após cumprir suspensão pelo terceiro amarelo. Já os volantes Memo e Danilo Pires ficaram no Recife para tratar de lesões.

Outros que também não vão para o jogo e  desfalcam o time há um bom tempo são – Renato Silva, Betinho e Cassiano. Tony, Natan, Weslcey e Keno, que foram poupados do último treino antes da viagem para Curitiba, participaram normalmente da atividade no CT do Caju e devem ir para o jogo.

Ricardinho sem duas peças importantes

Após perder Claudinei Oliveira para o rival Atlético-PR, a diretoria do Paraná contratou um velho conhecido e grande ídolo da torcida para buscar a reabilitação na Série B. Ricardinho, que começou tanto a carreira de jogador como a de treinador pelo clube. E logo na partida de estreia ele terá duas baixas importantes. O zagueiro Gustavo foi negociado com o mesmo Atlético enquanto o atacante Giancarlo, artilheiro ao lado de Tiago Alves com cinco gols, foi para o Coritiba. Em seus lugares devem entrar Anderson Rosa e Adaílton.

Quem pode decidir

Créditos - Santa Cruz - Alexandre Gondim / JC Imagem; Paraná - site oficial do clube

Créditos – Santa Cruz – Alexandre Gondim / JC Imagem; Paraná – site oficial do clube

Mais uma vez a esperança da torcida coral é o artilheiro Léo Gamalho. Na Série B foram apenas quatro gols marcados e Léo quer aumentar a marca e encostar nos artilheiros. Na última rodada, o camisa 9 fez o tento que salvou o Santa de um empate com um postulante do Z-4 no Arruda.

Pelo Paraná, o experiente Lúcio Flávio é a principal arma de Ricardinho para conseguir a primeira vitória à frente do comando da equipe. Aos 35 anos, o jogador, cria da casa, ainda tem na bola parada o ponto forte que o faz capaz de decidir uma partida.

Fique de olho

Foto: JC Imagem

Foto: JC Imagem

Apesar da atuação apagada contra a Portuguesa, Wescley vem sendo importante para Sérgio Guedes no campeonato. Com assistências e gols, o meia pode encontrar os espaços na defesa paranistas para deixar Léo Gamalho em condições de balançar as redes.  Apesar de ‘garçom’  Wescley também gosta de marcar, como na vitória sobre o Atlético-GO no Arruda, pela 19° rodada.

No lado adversário, Tiago Alves, agora único artilheiro da equipe, com a transferência de Giancarlo, é a esperança de gols do Paraná. Adaílton e Lúcio Flávio terão a responsabilidade de servir o atacante. Olho vivo também no jovem volante Lucas Otávio,  mais uma boa cria da base do Santos assim como o atacante.

Os treinadores

Créditos: Santa Cruz - Diego Nigro / JC Imagem

Créditos: Santa Cruz – Diego Nigro / JC Imagem; Paraná – site oficial do clube

“Eles esperam que o time que vai ao estádio deles seja mais defensivo e apenas se aproveite dos erros para avançar para o gol. Não vamos fazer isso. A ideia é agredir o Paraná desde o começo da partida porque não podemos abrir mão de vencer”, disse Sérgio Guedes.

Ricardinho está na sua segunda passagem pelo Paraná. A primeira foi em 2012, aliás, o Paraná foi o primeiro clube que o ex-meia assumiu como técnico. Em entrevista ao site oficial do clube, Ricardinho disse que está motivado para fazer uma boa campanha e que está  mais experiente em relação a 2012.

Ficha de jogo

Paraná: Marcos; Chiquinho, Anderson Rosa, Alisson e Breno; Edson Sitta, Marcos Serrato, Lucas Otávio e Lucio Flavio; Tiago Alves e Adaílton. Técnico: Ricardinho

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Renan Fonseca e Renatinho (Julinho); Sandro Manoel, Everton Hora, Wescley e Natan (Pingo); Keno e Léo Gamalho. Técnico: Sérgio Guedes

Campeonato Brasileiro Série B (22°rodada). Local: estádio Durival de Britto (Curitiba-PR). Data: 13/09. Horário: 16h10. Árbitro: Rodrigo Nunes (PR). Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Wendel de Paiva Gouveia (ambos do RJ)