Paysandu 2×1 Santa Cruz

Santa Cruz perde novamente e desce à vice-lanterna

O Santa Cruz não foi um time inspirado e, por isso, perdeu pela terceira vez seguida na Série B. O algoz desta vez foi o Paysandu, que impôs 2×1 aos corais e aumentaram ainda mais a pressão em cima do elenco. O novo fracasso derrubou os campeões pernambucanos para a vice-lanterna da competição. Na próxima rodada, o adversário será o Luverdense, em Lucas do Rio Verde (MT), sábado.

A produção ofensiva quase nula foi o maior problema do Santa Cruz no primeiro tempo. O time entrou em campo em marcha lenta, talvez contagiado pelo atraso de quase uma hora para começar a partida por causa da falta de energia no estádio. O Paysandu, ao contrário, tentou impor um ritmo mais intenso, mas tropeçou nas próprias pernas, principalmente as de Carlos Alberto, aquele mesmo que defendeu os corais no ano passado.

Aos 14 minutos, o camisa 10 bicolor recebeu cruzamento da esquerda e estava frente a frente com Fred na linha de pequena área. Mas perdeu o tempo da bola e não conseguiu finalizar. O Tricolor não conseguia colocar em prática sua característica mais marcante nesta Série B: trocar passes no meio de campo. João Paulo estava bem marcado e o estreante Daniel Costa completamente fora de ritmo. Assim, na base da insistência, o Papão abriu o placar aos 33 minutos. Pikachu bateu escanteio fechado e Fred evitou o gol olímpico. Só que a bola caiu nos pés de Thiago Martins, que empurrou para as redes.

Nem mesmo o prejuízo fez os pernambucanos conseguirem um pouco mais de criatividade. Mesmo assim o gol de empate chegou com a grande ajuda de Carlos Alberto. Anderson Aquino acertou a trave e no rebote, Nininho foi derrubado pelo meia paraense. O árbitro marcou pênalti que Aquino bateu no canto direito. Emerson ainda tocou na bola mas não o suficiente para evitar o empate.

O campeão pernambucano voltou para o segundo tempo com a mesma formação mas marcando melhor. Com isso, a válvula de escape do Paysandu passou a ser quase que exclusivamente o lado direito com Pikachu. Porém, a transição ofensiva, quando o time toma a bola e parte para o ataque, continuou sofrendo pela sequência de passes errados. O técnico Ricardinho tentou dar mais velocidade com a entrada de Bruninho no lugar de Daniel Costa, mas não fez muito efeito.

O time da casa foi quem chegou mais perto numa cabeçada de Leandro Cearense e um chute cruzado de Jhonatan. E o Santa, nada. E assim como aconteceu no primeiro tempo o Paysandu foi recompensado pela insistência. Aos 30 minutos Ricardo Capanema cruzou da direita e Carlinhos estava sem marcação dentro da área. Tão só que nem precisou saltar para cabecear no canto alto esquerdo de Fred e fazer 2×1.

Com a vantagem os paraenses foram lá para trás e o Santa ganhou campo para tentar o empate da base da raça. Mas não conseguiu chegar na área adversária trocando passes. Apelou para os cruzamentos sempre bem rebatidos pela defesa do Papão.

Ficha do jogo:

Paysandu: Emerson; Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Ricardo Capanema, Fahel, Jhonnatan (Edinho) e Carlos Alberto (Carlinhos) ; Aylon (Misael) e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti.

Santa Cruz: Fred; João Carlos, Alemão, Danny Morais e Lúcio; Sitta, Wellington César (Bruno Mineiro), Daniel Costa (Bruninho) e João Paulo; Nathan (Marlon) e Anderson Aquino. Técnico: Ricardinho.

Local: Estádio da Curuzu, em Belém. Árbitro: Glauco Feitosa (CE). Assistentes: Nailton Oliveira e Anderson de Farias (ambos do CE). Gols: Thiago Martins, aos 33 e Anderson Aquino, aos 46 do primeiro tempo. Carlinhos, aos 30 do segundo. Cartões amarelos: Emerson, Misael, Thiago Martins, Gualberto, Ricardo Capanema, Edson Sitta e Fred. Renda: R$ 130.220. Público: 10.500.