PE2014

Sport joga mal mas vence o Porto e assume a liderança do Pernambucano

Autor: Matheus Albino

O Sport não fez um bom jogo diante do Porto na Ilha do Retiro, tocou demais a bola por causa da falta de inspiração de seu setor ofensivo que não conseguiu criar muitas chances claras de gol.

Tanto que só conseguiu chegar ao gol, graças a um pênalti duvidoso marcado pelo árbitro Luiz Cláudio Sobral em cima de Aílton.

Mesmo assim o time fez valer o mando de casa e a boa fase e conseguiu vencer o time caruaruense pelo placar magro de 1×0, neste sábado, pela oitava rodada do Campeonato Pernambucano, com gol de Neto Baiano de pênalti, aos 42 minutos do primeiro tempo.

Com a vitória o time assumiu provisoriamente a liderança do Estadual com 16 pontos e se classificou de forma antecipada para as semifinais do Estadual. Agora o rubro negro seca o Náutico no clássico deste domingo contra o Santa Cruz na Arena PE.

O próximo jogo no Pernambucano será nesta quarta-feira contra o Santa Cruz no Arruda. Já o Porto, vive o seu calvário no hexagonal e segue na lanterna do Estadual, e assim será até o término da competição, tendo em vista que a equipe não tem mais chances de deixar essa incômoda posição. Na próxima rodada, o Gavião encara o Central no Lacerdão, no clássico caruaruense.

O jogo

Foto: Edmar Melo / JC Imagem

Foto: Edmar Melo / JC Imagem

O Leão entrou em campo achando que seria fácil vencer o adversário, por se tratar do lanterna do hexagonal do título. Foi difícil, mas o time conquistou mais

três pontos. Do início ao fim o Sport dominou o jogo, teve maior posse de bola, mas não conseguiu transformar em chances claras de gol.

Foram poucas as finalizações que assustaram o goleiro Thiago. Aos cinco minutos Renê fez boa jogada mas finalizou fraquinho.  O time tocou de mais a bola e demorou para concluir as jogadas.

O Porto veio fechadinho apostando nos contra ataques, não era pra menos, o Gavião do Agreste é o lanterna do hexagonal e jogou pela honra, e para não passar mais vexame.

Sem encontrar espaços as jogadas pelas laterais começaram a aparecer com mais frequência, mas também não deu certo. Aílton e Renan Oliveira, responsáveis pela armação de jogadas pouco produziram no jogo, principalmente o recém-contratado, que fez uma partida muito abaixo do esperado.

Sem Ferron, Rithely ganhou uma chance no meio, já que Eduardo Baptista deslocou Ewerton Páscoa para o lugar do defensor. Rithely não conseguiu ser o homem surpresa que Páscoa vinha sendo, e tampouco deu a qualidade no passe que o seu companheiro está acostumado a dar no time.

O Porto até tentou assustar o goleiro Magrão, mas demorou para chegar ao ataque. Isso só aconteceu aos 31 minutos com Wewerton após cobrança de falta. No lance seguinte, Thaciano arriscou um lindo chute de longe, obrigando Magrão a fazer uma grande defesa. O primeiro tempo seguiu sem emoções até o pênalti polêmico marcado pelo árbitro Luiz Sobral em cima de Aílton. Neto Baiano cobrou bem e abriu o placar.

No segundo tempo o Sport poderia imprimir uma maior pressão e aumentar o marcador, mas o time continuou apático no jogo e não fez muita coisa diferente da primeira etapa.

Foto: Edmar Melo / JC Imagem

Foto: Edmar Melo / JC Imagem

Aílton até voltou melhor criado mais jogadas e tentando decidir o jogo. Mas hora pecava na finalização, hora pecava no passe.

Eduardo Baptista mudou o panorama de sua equipe colocando Danilo e Érico Junior nos lugares de Renê e Felipe Azevedo. Apesar de mais veloz, o time continuou sonolento em campo e as coisas não mudaram muito.

Pelo lado do Porto, Elenilson sacou Matheus e Wewerton e colocou Vinicius e Túlio, mas a bola não chegava ao campo de ataque do Tricolor do Agreste. Por último, Eduardo colocou Bruninho no lugar de Renan Oliveira, e mais uma vez a troca não surtiu efeito.

Ficha de jogo

Campeonato Pernambucano (8° rodada hexagonal do título)

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê (Danilo); Ewerton Páscoa, Rodrigo Mancha, Aílton e Renan Oliveira (Bruninho); Felipe Azevedo (Érico Junior) e Neto Baiano.

Porto: Thiago Regis; Wallace, Geninho e Alisson; Téo, Mardley, Clebson (Lucas), Thaciano e Weverton (Vinícius); Matheus (Túlio) e Danilo.

Local: Ilha do Retiro

Áribtro: Luiz Cláudio Sobral

Assistentes: Bruno Cesar Santos de Alcantara e Karla Renata Cavalcanti

Cartões amarelos: Porto – Thaciano, Wewerton

Gols: Sport – Neto Baiano (aos 44min do 1°t)

Público:  11.017

Renda: R$ 78. 689

Pela retomada da liderança, Sport recebe o Porto na Ilha do Retiro

Foto:Alexandre Gondim/JC Imagem

Felipe Azevedo está mantido na equipe para encarar o Porto. Foto:Alexandre Gondim/JC Imagem

O momento só poderia ser melhor para o Sport se ele estivesse na liderança do Campeonato Pernambucano, pois fora isso, tudo são flores na Ilha do Retiro.

Classificado para a final da Copa do Nordeste, onde vai enfrentar o Ceará; três vitórias em três clássicos contra o Santa Cruz, vivendo um bom momento na temporada e com a confiança de sua torcida.
Assim vai o Sport para encarar o Porto, lanterna com três pontos, neste sábado, às 19h na Ilha do Retiro, pela oitava rodada do Campeonato Pernambucano.

Com 13 pontos na segunda colocação, o Leão pode assumir a liderança provisória do hexagonal do título, e até permanecer na ponta caso o Náutico não vença o Santa Cruz no clássico das emoções de domingo.

A tarefa desta rodada não é das mais difíceis, já que o Gavião do Agreste vem co uma péssima campanha e já perdeu alguns de seus principais jogadores para o restante da competição.

Técnico Eduardo Baptista mudou em apenas duas posições na equipe em relação ao time que enfrentou o Santa Cruz. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Técnico Eduardo Baptista mudou em apenas duas posições na equipe em relação ao time que enfrentou o Santa Cruz. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Além de buscar a ponta, o time projeta três vitórias nas três rodadas que restam, para entrar com vantagem na fase final do Pernambucano. “Agora vamos esquecer um pouco a Copa do Nordeste. Vamos em busca das três vitórias para entrar com vantagem nas finais do Pernambucano”, observou o lateral-esquerdo Renê.

Para encarar o Porto, o técnico Eduardo Baptista não vai poupar ninguém e o time terá duas mudanças apenas em relação ao que jogou contra o Santa Cruz na última quarta-feira, Ewerton Páscoa retorna ao time no lugar de Rithely e Renan Oliveira fica com a vaga de Danilo no meio.

O adversário

Ocupando a lanterna do hexagonal, o Porto entrará em campo pelas próximas rodadas apenas pela honra do clube e para diminuir a péssima campanha que vem fazendo.

“Vai ser difícil esse jogo contra o Sport que vem bem na competição. Estamos em uma situação ruim com a perda de alguns jogadores importantes do time. Mesmo assim vamos entrar pra vencer nesses últimos jogos que restam”, disse o lateral Baiano. “O técnico conversou conosco e pediu uma boa apresentação porque quem sabe pode aparecer uma boa proposta no futuro”, afirmou. O Tricolor vai no esquema 3-6-1 e aposta nos contra ataques para surpreender o Leão.

Ficha de jogo

Campeonato Pernambucano (hexagonal do título, 8°rodada)

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ewerton Páscoa, Rodrigo Mancha, Aílton e Renan Oliveira; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Porto: Tiago; Wallace, Geninho, Alison e Baiano; Clebson, Mardley, Lucas Recife, Jeffinho e Weverton; Matheus. Técnico: Elenilson Santos

Local: Ilha do Retiro

Horário: 19h30

Árbitro: Luiz Cláudio Sobral

Assistentes: Bruno Cesar Santos e Karla Renata Cavalcanti

Com "mistão" em campo e cabeça no Santa Cruz, Sport é derrotado pelo Salgueiro

Daniel Leal – Diario de Pernambuco

 Faltou ao Sport tudo aquilo que a torcida rubro-negra estava acostumada a ver: marcação eficiente, saída rápida para o ataque e o fundamental: gols. Com um time recheado por sete reservas, o Leão não resistiu ao Salgueiro e acabou derrotado por 2 a 1, na tarde deste domingo, no estádio Cornélio de Barros, no Sertão pernambucano. Resultado que reflete a prioridade rubro-negra no momento: o Nordestão. Afinal, a maioria dos titulares da equipe comandada pelo técnico Eduardo Baptista ficou no Recife, já concentrada para o jogo da volta das semifinais do regional, na próxima quarta-feira, contra o Santa Cruz, no Arruda.

A preferência momentânea do Sport em prol da Copa do Nordeste, não só custou a derrota para o Carcará como também teve como consequência a perda da liderança do Estadual para o Náutico, que venceu o Central e agora tem 14 pontos, contra 13 do Leão. Os gols da equipe sertaneja foram marcados por Pio, contando com uma falha do goleiro Saulo, e Ayrton Alemão. Neto Baiano descontou no fim do jogo, de falta. Pelo Pernambucano, o Sport voltará a jogar somente no próximo domingo, contra o Porto, na Ilha do Retiro. O Salgueiro, 4º colocado com 11 pontos, jogará no mesmo dia contra o Central, em Caruaru.

O jogo
Nos primeiros instantes da partida, o Sport enganou o torcedor. Partiu para cima do Carcará contando com dois dos únicos três titulares que tinha em campo. Com um minuto de jogo, Neto Baiano já havia chegado perto de abrir o placar por duas vezes. Na segunda, Danilo chegou a empurrar a bola para as redes. Era o Leão que a torcida esperava ver diante ao Carcará. O terceiro titular em campo era Renê, que se restringia mais à marcação. Os minutos foram passando, a partida piorando e as chances de gols cada vez mais escassas. Com o nível técnico lá embaixo, o grande destaque da partida, até os 28 minutos do primeiro tempo, ficou para o forte calor do Sertão.

Isso porque, foi neste momento, que o goleiro do Sport falhou. Após cruzamento de Anderson Paraíba, Pio subiu mais que a defesa e encobriu Saulo, que ainda tocou na bola, antes dela morrer nas redes. “Pensei que a zaga ia tirar, mas eles conseguiram a cabeçada e me pegaram no contrapé. Mas bola para frente”, disse Saulo, na saída para o intervalo. Aos 41, o Sport ainda teve a chance do empate após grande passe de Renan Oliveira para Bruninho, que de frente para gol, parou no goleiro Luciano.

Na volta para o segundo tempo, não deu nem tempo para o Leão buscar reagir. Logo aos 2 minutos, Aylton Alemão pegou o rebote após escanteio e mandou para as redes. Com um meio campo nulo, sem nada produzir, o Sport seguiu praticamente inofensivo até o fim da partida. Aos 44 minutos, ainda deu tempo para Neto Baiano acertou um bonito gol de falta e diminuir o placar. O próprio artilheiro ainda teve a chance do empate na jogada seguinte, mas mandou para fora. Neste momento, a derrota rubro-negro estava decretada.

Ficha do jogo

Salgueiro 2
Luciano; Marcos Tamandaré, Ranieri, Aylton Alemão e Daniel; Pio, Vítor Caicó, Valdeir (Pery) e Anderson Paraíba; Kanu (França – aos 40′ do 2ºT) e Fabrício Ceará (Sidny – aos 46′ do 2ºT).
Técnico: Cícero Monteiro.

Sport 1

Saulo; Bileu, Oswaldo, Enrique Meza, e Renê; Ewerton Páscoa, Wendel, Danilo (Robert Flores – intervalo), Renan Oliveira (Rodrigo Mancha) e Bruninho (Sandrinho – intervalo); Neto Baiano.
Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Cornélio de Barros, em Salgueiro. Árbitro: Neilson Vieira Dos Santos (PE). Assistentes:Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE) e Charles Rosas Pires (PE). Gols: Pio (aos 31’ do 1°T) e Aylton Alemão (aos 2’ do 2°T); Neto Baiano (aos 44′ do 2°T). Cartões amarelos: Valdeir (aos 31’ do 1°T), Fabrício Ceará (aos 38’ do 1°T), Daniel (aos 18’ do 2°T); Ewerton Páscoa (aos 43’ do 1°T) .Público: 7.546. Renda: R$: 47.946.

Reforçado no ataque, Náutico vence Central por 2 a 1 e vira líder do PE2014

Por SuperEsportes

A mudança no esquema parece ter feito bem ao Náutico. Com um reforço no setor de criação e contando com as deficiências do Central, o Timbu começou a dar indícios de que pode encontrar o equilíbrio entre ataque e defesa e venceu a Patativa por 2 a 1 na Arena Pernambuco. Apesar de vacilos pontuais, os alvirrubros tiveram um bom desempenho e comemoraram o retorno à liderança do Hexagonal Final. Sem compromisso pela Copa do Nordeste ou do Brasil no meio de semana, o Timbu só volta a campo no próximo domingo, para encarar mais um clássico contra o Santa Cruz.


Mesmo diante do pouco tempo para trabalhar a mudança do esquema, o Náutico se mostrou à vontade com a nova proposta desde o início da partida. Apesar da entrada de mais um meia, o time não perdeu a pegada na marcação e dominava as ações entre as intermediárias. Com muito espaço no campo centralino, os alvirrubros trabalhavam com liberdade, deixando a impressão de que o gol seria apenas uma questão de tempo.

Pedro Carmona_

Depois de desperdiçar algumas chances os donos da casa abriram o placar aos 18 minutos. Num contra-ataque veloz, Pedro Carmona arrancou e entrou cara a cara com Juninho, mas chutou em cima do goleiro da Patativa. Acompanhando tudo de perto, Hugo aproveitou o rebote para deixar o Náutico em vantagem. O Central, entretanto, não estava morto. Adiantando sua marcação, a Patativa conseguiu roubar algumas bolas em seu campo ofensivo e teve pelo menos duas chances – ambas com Thalys – de deixar tudo igual.

Depois de perder algumas oportunidades de ampliar sua vantagem no fim da etapa inicial, o Náutico contou com uma ajuda importante para marcar o seu segundo gol. Em boa jogada pela esquerda, Pedro Carmona chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro, no segundo pau. Se antecipando à chegada de Hugo, o volante Diego Teles tentou cortar, mas mandou para o fundo da própria meta.

Aos centralinos, não restava outra alternativa, senão a de partir para o ataque. Faltava, porém, qualidade para transformar o crescimento do volume em chances reais. A oportunidade veio num cochilo do meio de campo alvirrubro. Depois de roubarem uma bola perto do círculo central, os alvinegros partiram num rápido contra-ataque. Com liberdade, Jean Batista invadiu a área alvirrubra e tocou na saída de Alessandro. Apesar de a Patativa ter tentado aproveitar o bom momento, sua melhor chance foi uma cobrança de falta do zagueiro Alysson, que carimbou o travessão de Alessandro.

Náutico 2
Alessandro; Hélder Maurílio, Luiz Alberto (William Alves, aos 32’ do 1ºT), Flávio e Izaldo; Elicarlos, Dê, Marcos Vinícius (Roberson, aos 27’ do 2ºT) e Pedro Carmona; Paulo Júnior (Geovane, aos 33’ do 2ºT) e Hugo.
Técnico: Lisca.

Central 1
Juninho; João Paulo, Heverton (Jaílton, aos 28’ do 2ºT), Alysson e Jean Batista; Diego Teles, Fernando Pires, Danilo Pires e Talys (Luiz Fernando, aos 19’ do 2ºT); Danilo Lins e Edson Di (Deysinho, aos 8’ do 2ºT).
Técnico: Humberto Santos.

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Árbitro: Luiz Cláudio Sobral (PE).Assistentes: Clóvis Amaral (PE) e Marlon Rafael de Oliveira (PE). Gols: Hugo (aos 18’ do 1ºT), Diego Teles (contra, aos 5’ do 2ºT) e Jean Batista (aos 23’ do 2ºT). Cartões amarelos: Hélder Maurílio, Elicarlos, Paulo Júnior, Flávio (Náutico) e Fernando (Central). Público: 7.324. Renda: R$ 155.430,00

Central marca no fim e Náutico estreia com empate no Pernambucano 2014

Yuri de Lira – Diario de Pernambuco

 A cada jogo, a situação do Náutico parece piorar. A acepção do termo “Lisca Doido” já não é tão positiva como antes. A “loucura” do treinador torna-se a sinônimo de irresponsabilidade, bravata e afins. Embora descansados após uma semana livre em meio às polêmicas que envolveram a tabela do Pernambucano, os alvirrubros, enfim, estrearam no estadual. Mas, na noite desta quinta-feira, veio a quinta partida seguida sem vencer em 2014. Empate amargo contra o Central, no Lacerdão: 1 a 1. Resultado que maximiza a instabilidade do treinador no cargo. A pressão sobre ele e sobre os jogadores aumentou. O cenário conturbado vai pairar no clube, pelo menos, até o clássico contra o Santa Cruz, na próxima quarta-feira, no Arruda.


A única apresentação convincente do Náutico no ano havia sido no primeiro jogo diante do Sport, ainda pela Copa do Nordeste. Com tempo para aprimorar a parte física antes do confronto diante da Patativa, o Alvirrubro desta vez conseguiu suportar melhor o cansaço. Teve, aliás, mais posse de bola que os caruaruense na partida em Caruaru.

A atuação do Náutico, contudo, foi longe da idealizada. Apesar de ter sido incomodado pelo Central no primeiro tempo, o Timbu, porém, só conseguiu balançar as redes adversárias aos 37 minutos da etapa inicial. Depois de cruzamento de João Ananias, Hugo foi oportunista e abriu a contagem: 1 a 0.

Segundo tempo A vantagem parcial dos alvirrubros não esmoreceu os centralinos no início do segundo tempo. O Alvinegro chegou a pressionar durante os primeiros dez minutos. Mas o ímpeto dos mandantes em empatar o jogo cessou depois da expulsão do zagueiro Lúcio, que fez uma falta grosseira em João Ananias e acabou recebendo um cartão vermelho direto. No controle das ações, Lisca fortaleceu a marcação com Dê. Mas o Timbu não conseguiu segurar o placar. O Central chegou duas vezes já no fim. Na primeira, pediu um pênalti depois de o zagueiro Flávio tocar com a mão na bola. Na segunda, Danilo Lins empatou nos acréscimos. 

Alambrado do Lacerdão

Estádio: Lacerdão (Caruaru-PE). Árbitro: Gilberto Castro Júnior-PE. Assistentes: Charles Pires e Aldir Pereira, ambos de Pernambuco. Gols: Hugo (Náutico, 37 do 1T) e Danilo Lins (Central, 45 do 2T). Cartões amarelos: Yuri, Diego e Dê (Náutico). Cartão vermelho: Lúcio (Central). Público:8.139. Renda: R$ 63.575.

Central 1
André; Adriano (Vágner Rosa), Lúcio, Héverton e Jean Batista (Edson Di); Diego Teles, Fernando Pires, Danilo e Tallys; Johnathan Goiano (Danilo Lins) e Deysinho. Técnico: Humberto Santos.

Náutico 1
Alessandro; Hélder Maurílio, Flávio (Diego), William Alves e Gerley; Elicarlos, João Ananias e Yuri; Pedro Carmona (Dê), Marinho (Róberson) e Hugo. Técnico: Lisca.

Central vence o Porto por 1×0

Por FPF-PE

O Central levou a melhor no segundo clássico caruaruense da temporada. Nesta quinta-feira (9), a Patativa venceu o Porto por 1×0, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. O gol da equipe alvinegra foi marcado por Tallys, aos 36 minutos do primeiro tempo.

O Central segue na vice-liderança do Troféu Governador Miguel Arraes, com 20 pontos, três a menos que o líder Salgueiro. O Gavião caiu para a quarta colocação, com 11.

Os dois times entram em campo novamente no domingo (12). A Patativa encara o Chã Grande, às 15h, no Estádio Severino Cândido Carneiro, em Vitória de Santo Antão. O Tricolor do Agreste recebe o Ypiranga, às 16h, no Estádio Luiz Lacerda.

Ypiranga bate o Vitória-PE e volta a pensar em classificação no PE2014

Por Globo Esportes

Aos 34 minutos do segundo tempo, Romero marcou o gol do triunfo do Ypiranga sobre o Vitória-PE , para a festa da torcida de Santa Cruz do Capibaribe no estádio Otávio Limeira. O resultado da tarde deste domingo recoloca a Máquina de Costura na briga por uma das vagas no hexagonal do segundo turno do Campeonato Pernambucano.

O placar de 1 a 0 levou o Ypiranga ao 5º lugar, com 8 pontos. O Tricolor das Tabocas se mantém em 3º, com 11. Ambos, porém, têm um jogo a mais relação aos outros sete times. Os caruaruenses Central e Porto, por exemplo, somam 11 e 8 pontos respectivamente. A Patativa comemorou o revés sofrido pelo Vitória, que teria assumido a vice-liderança se tivesse vencido.

Quinta-feira, o Vitória recebe o Central no Carneirão às 20h. O jogo promete. Até porque é a chance do time da casa fazer sumir a diferença da partida que tem a mais em relação ao adversário direto. O Ypiranga irá folgar na oitava rodada. Com a vitória deste domingo, a Máquina se recuperou da derrota para o Pesqueira dentro de casa na rodada anterior.

Depois de ter perdido em casa para o Pesqueira na rodada anterior, o Ypiranga conseguiu a reabilitação em seus domínios. Neste domingo (29), a Máquina de Costura venceu o Vitória por 1×0, no Otávio Limeira, pelo Campeonato Pernambucano Coca-Cola 2014. O gol foi marcado por Romero.

Com a vitória, o Ypiranga chegou aos oito pontos e subiu para o quinto lugar. Apesar da derrota, o Vitória se manteve no G-3, com 11 pontos. Na próxima rodada, a Máquina de Costura folga e o Tricolor das Tabocas recebe o Central, no duelo que valerá a vice-liderança.

O gol da vitória do Ypiranga foi marcado por Romero, aos 33 minutos do segundo tempo.