PE2016

Náutico tenta antecipar a classificação diante do América

Autor: Wladmir Paulino

Foto: André Nery/JC Imagem

Foto: André Nery/JC Imagem

O bom início do Náutico no Campeonato Pernambucano teve uma interrupção com os dois clássicos diante do Sport – uma derrota e um empate – por isso, o Timbu precisa dar uma resposta ao seu torcedor nesta segunda-feira (14), quando recebe o América, a partir das 20h30, no Arruda, pela sétima rodada do Hexagonal do Título. Além da resposta, o Timbu também persegue algo mais valioso: a classificação antecipada para as semifinais da competição, meta que pode ser alcança com mais três pontos.

Atualmente, os alvirrubros somam 13. Em caso de vitória chegam aos mesmos 16 do Salgueiro, mas para tomar de volta a liderança terão que golear, já que no momento o saldo de gols do Carcará é de 9 contra 4. Para o América também vale muito, já que o Alviverde pode entrar no G4 depois da derrota do Santa Cruz para o Salgueiro. Com seis pontos, o Mequinha chegaria a nove com uma vitória. O Tricolor tem oito.

RAFAEL OU WALBER?

Foto: André Nery/JC Imagem

Foto: André Nery/JC Imagem

No Náutico, o técnico Gilmar Dal Pozzo ganhou mais uma opção. O zagueiro/lateral-direito Rafael Pereira está recuperado de um edema na coxa e pode retomar o posto. No entanto, a boa atuação de Walber no clássico do último fim de semana credenciou o jogador a permanecer. No outro lado, a lateral esquerda, Gastón Filgueira cumpre o primeiro dos dois jogos de suspensão. O elenco não tinha um substituto imediato mas a diretoria agiu rápido e trouxe Henrique, que já está escalado.

THIAGO OU DANIEL?

Foto: André Nery/JC Imagem

Foto: André Nery/JC Imagem

O ataque tem a dúvida pelas seguidas atuações de Daniel Morais abaixo do esperado. Thiago Santana foi testado durante a semana e pode começar jogando. “O mais importante é que o grupo tenha consciência da responsabilidade do jogo. Não me apego a individualidades mas sim ao espírito.”

AMÉRICA
O time verde e branco tem nada menos do que seis desfalques para enfrentar o Timbu. Para começar a dupla de zaga, Cirqueira e Yuri, está machucada. O lateral Jair, o volante Danyel e o meia Thiago Laranjeira também engordam a lista do departamento médico. Para completar, o atacante Ewerton cumpre suspensão. Carlinhos Bala joga em seu lugar.

Ficha do jogo:

Náutico: Júlio César; Walber (Rafael Pereira), Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Henrique; Niel, Rodrigo Souza, Rony, Renan Oliveira e Caíque; Daniel Morais (Thiago Santana). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

América: Delone; Ricardinho, Carioca, Márcio e João Vitor; Victor, Glauber, Cesinha e Alex Gaibu; Carlinhos Bala e George Cajá. Técnico: Charles Muniz.

Local: Arruda. Horário: 20h30. Árbitro: Diego Fernando Silva de Lima. Assistentes: Albino de Andrade Albert Junior e Fabrício Leite Sales. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (estudante).

Sport vence clássico e dá sinais de força na temporada

Autor: Thiago Wagner

Lenis - Sport

Reinaldo Lenis marcou um dos gols na partida. Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem

Dizem que não há partida melhor para ganhar moral do que um clássico. Vencer não só traz os três pontos na tabela como também mostra força na temporada. No Clássico dos Clássicos deste domingo, na Ilha do Retiro, não foi diferente. Vitorioso, o Sport deu mais um sinal de que evolui e que chega forte no Pernambucano, ainda mais depois de bater um Náutico que é líder do campeonato e não havia sofrido gols até então. Lenis e Fábio marcaram os gols da vitória rubro-negra por 2×0.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo, na Arena Pernambuco. Será a chance do Náutico, que ainda lidera o Estadual com 12 pontos, dar o troco no rival, que soma 9 e está na segunda posição provisória. Só que antes disso, o Sport encara o River-PI, na Ilha do Retiro, pelo Nordestão. O objetivo dos leoninos será manter o nível e vencer novamente.

juninho-RB

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Muita marcação e poucas chances

Sport e Náutico fizeram uma partida em que a marcação foi destaque. Por mais que as duas equipes tentassem criar suas chances, as defesas levaram a melhor na maioria dos lances. Seja pelo alto ou pelo chão, os defensores rubro-negros e alvirrubros foram precisos na hora do desarme. Isso fez com que o clássico tivesse poucas chances claras de gol, principalmente no primeiro tempo.

Com um jogo tão pegado, não foi surpresa que o primeiro gol do confronto saísse de uma jogada individual. Mérito para Lenis, que limpou bem o lance na esquerda e chutou de fora da área. Júlio César pouco conseguiu fazer para impedir que suas redes fossem vazadas pela primeira vez na temporada.

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Mas o Sport não venceu apenas porque contou com individualidades. Saiu vencedor também porque mostrou, mais uma vez, variação de jogo para sair da forte marcação no gramado. O Leão girou a bola de ponta a ponta para criar suas oportunidades. Destaque mais uma vez para Lenis, que infernizou o lado direito da defesa alvirrubra. Dele foi o passe para o segundo gol, de Fábio. Além disso, os zagueiros leoninos foram mais constantes do que os do Timbu. Danilo Fernandes pouco foi acionado durante os 90 minutos, ao contrário de Júlio César, que teve mais trabalho, principalmente no segundo tempo.

Bola dentro com mascotes

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Os mascotes de Sport e Náutico deram um grande exemplo de paz. Se abraçaram no gramado e mostraram que a rivalidade fica apenas no gramado. Parabéns aos clubes pelo gesto.
FICHA DA PARTIDA – SPORT 2X0 NÁUTICO

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho, Luiz Antônio, Éverton Felipe (Fábio) e Lenis (Henríquez); Juniho (Wallace). Técnico: Falcão.

Náutico: Júlio César; Rafael Pereira (Joazi), Fabiano Eller, Ronaldo Alves e Gastón; Elicarlos, Niel, Esquerdinha (Thiago Santana), Rony e Renan Oliveira (Caíque); Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Pernambucano 2016. Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos. Auxiliares: Marcelino Castro de Nazare e Ricardo Bezerra Chianca. Gols: Lenis (S) aos 34 minutos do primeiro tempo; Fábio (S) aos 28 do segundo. Amarelos: Luiz Antônio (S), Gaston (N), Samuel Xavier (S) e Elicarlos (N). Público: 14.504. Renda: R$ 309.991.

2

Náutico repete a dose, vence o Central em Caruaru e é líder isolado

Autor: Wladmir Paulino

Foto: Fernando da Hora/JC Imagem.

Foi um jogo diferente do clássico, mas o Náutico soube se adaptar e vencer o Central por 2×0 nesta quinta-feira (4) no Luiz Lacerda, em Caruaru, pela segunda rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano. O resultado deixou o Timbu com cem por cento de aproveitamento e na liderança isolada, já que venceu seus dois compromissos, coincidentemente pelo mesmo placar. Na próxima quarta-feira (10), os alvirrubros recebem o Salgueiro, na Arena Pernambuco.

O Náutico tomou a iniciativa nos primeiros minutos. Tanto que os três atacantes – Rony, Bergson e Daniel Morais – conseguiram finalizar. Prova de um domínio territorial bem claro. Mas com o passar do tempo o Central foi ajustando a marcação no meio e conseguiu igualar. O problema da Patativa era acertar o passe final: quando tentava o lançamento longo, a defesa alvirrubra levava vantagem. Quando ia pelo chão a bola nunca chegava aos homens da frente.

O jogo só esquentou nos dez minutos finais quando o Timbu retomou o volume de jogo inicial, só que desta vez em condições de concluir as jogadas dentro da área alvinegra. Daniel Morais mandou para a bola desviar em Márcio Paraíba aos 35. Na melhor oportunidade, Bergson arrancou da direita para o meio aos 41 e na hora do chute foi travado por um adversário. Rony teve uma jogada semelhante apenas dois minutos depois.

O segundo tempo começou pegando fogo. Logo aos oito minutos, Rony, do Náutico, recebeu em excelente condição mas isolou a bola por cima. A resposta do Central não demorou e saiu na bola parada. Gustavo mandou para o gol e Júlio César tocou o suficiente para a bola bater na trave. O gol sairia aos 26, quando Bergson aproveitou um erro de Henrique para entrar na área e mandar de pé esquerdo.

A vitória já estava encaminhada pela falta de criatividade do Central quando os alvirrubros ampliaram aos 43 minutos. Rafael Ratão foi lançado e mandou para o gol. Juninho deu rebote e a bola encontrou Thiago Santana, que escorou para o fundo das redes.

Ficha do jogo:

Central: Juninho; Henrique, Vinícius e Márcio Paraíba (Leo Olinda); Gustavo Henrique, Charles Wagner, Daniel Paraíba, Araújo e Sadrak (Siderval); Rony e Índio (Lima). Técnico: Flávio Barros.

Náutico: Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gastón Filgueira; Elicarlos, Rodrigo Souza, Caíque, Rony (Rafael Ratão) e Bergson; Daniel Morais (Thiago Santana). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos (PE). Assistentes: Ricardo Chianca e Charles Rosas Pires (ambos de PE). Gols: Bergson, aos 26; e Thiago Santana, aos 43 do segundo tempo. Cartões amarelos: Rodrigo Souza, Siderval e Fabiano Eller. Público: 5.086. Renda: 129.165.

Santa Cruz recebe Salgueiro em busca da primeira vitória

Autor: Davi Saboya

Grafite vive expectativa de balançar as redes no seu primeiro Pernambucano

O Santa Cruz enfrenta o Salgueiro, nesta quinta-feira (4), pela terceira rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano. A derrota para o Náutico na estreia obriga o Tricolor a vencer o Carcará, já que o Estadual é uma competição de “tiro curto” e o time não pode demorar para conquistar os primeiros três pontos. Com pouco tempo para treinar a equipe após o Clássico das Emoções, Marcelo Martelotte realizou atividades leves antes de enfrentar o time sertanejo e não divulgou os titulares.

“A minha cobrança foi mais forte nos últimos dias mesmo tendo acontecido apenas a primeira rodada. Tomei esta atitude para não haver uma acomodação do elenco. Muito foi falado de fora pra dentro que o Santa Cruz seria favorito na competição por ter mantido boa parte dos seus jogadores. Só que sabemos que essa vantagem dentro do campo é muito pequena”, disse o técnico.

LEIA MAIS:

>>> Detalhes separam Santa Cruz de acerto com Dryworld

>>> Atacante do Santa Cruz comemora regularização

O treinador coral ganhou mais quatro opções para a segunda rodada do Pernambucano. O lateral-direito Lucas Ramon, o lateral-esquerdo Allan Vieira e os atacantes Arthur e Wallyson tiveram os nomes publicados no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e estão à disposição do técnico. Keno também foi regularizado, mas sentiu um incômodo na cartilagem do joelho esquerdo e foi poupado pelo departamento médico.

“Fiquei muito satisfeito pelas novas opções. Quatro jogadores a mais em relação ao jogo do Náutico. Ter o Lucas Ramon, o Arthur, o Allan Vieira e o Wallyson são opções muito boas para a partida contra o Salgueiro. Estamos com uma ideia definida para, mas só vamos divulgar amanhã”, afirmou Martelotte.

TIME

Apesar de não ter revelado a equipe começa o jogo contra o Salgueiro, Marcelo Martelotte não deve realizar grande mudanças em relação ao time que iniciou o duelo contra o Timbu. A expectativa é que apenas Allan Vieira entra na equipe, já que ele não participou do clássico porque não estava regularizado.

ADVERSÁRIO

Para este ano, o Salgueiro manteve a maior parte do elenco que foi vice-campeão pernambucano de 2015. O técnico Sergio China deve manter a mesma equipe que venceu o Sport na primeira rodada. O trio de ataque: Piauí, Anderson Lessa e Jefferson Berguer passou pelas categorias de base do Náutico quando o treinador do time sertanejo trabalhava no Alvirrubro. Outro destaque no Carcará é o veterano lateral-direito Marcos Tamandaré.

FICHA TÉCNICA

Santa Cruz – Tiago Cardoso; Vitor, Alemão, Danny Morais e Alan Vieira; Wellington Cézar, João Paulo e Daniel Costa; Lelê, Raniel e Grafite. Técnico: Marcelo Martelotte

Salgueiro – Mondragon; Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério Paraíba e Daniel Rodrigues; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Cássio Ortega e Jefferson Berguer; Anderson Lessa e Piauí.

Local: Arruda. Horário: 20h30. Árbitro: Luís Cláudio Sobral. Assistentes: Marcelino Castro de Nazaré e Marlon Rafael Gomes. Ingressos: R$ 15 (sócio), R$ 20 (estudante) e R$ 40 (inteira)

Náutico encara o Central para manter o bom início

Autor: Wladmir Paulino

Júlio César está de volta ao gol do Náutico. Foto: Edmar Melo/Acervo JC Imagem

Equilíbrio e motivação. Essas duas palavras definem o Náutico para a segunda rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano, nesta quinta-feira (4). O Timbu enfrenta o Central, no Luiz Lacerda, a partir das 20h30. As duas palavras do início derivam diretamente do resultado anterior, uma vitória categórica sobre o Santa Cruz na segunda-feira. Os próprios jogadores pedem equilíbrio para não deixar o bom resultado subir à cabeça e, ao mesmo tempo, usar como motivação para repetir o desempenho.

A NOVIDADE

O goleiro Júlio César, que cumpriu suspensão contra o Santa tem seu retorno garantido. E é ele quem alerta para a importância de não se deixar levar pelos 2×0 e achar que está tudo bem. “Depois de uma partida como essa com o Santa tem que ter equilíbrio. O time jogou bem mas isso não diz que vai ser campeão. Tem que fazer mais como essa. Aumenta a responsabilidade e quanto mais a gente faz uma partida boa mais é cobrado por isso”, destacou.

TIME QUE GANHA NÃO SE MEXE

O goleiro deve ser a única novidade na equipe, já que aquele velho chavão de que em time que ganha não se mexe tem o técnico Gilmar Dal Pozzo como adepto. Mas isso não significa que o futebol terá que ser o mesmo. Até porque o gramado, segundo ele, vai exigir outra dinâmica de jogo.

“Se o gramado estiver irregular vai ser um jogo de dois, três tempos. Dificilmente vai dar par conduzir a bola como no pênalti que o Rony sofreu ou o próprio gol do Bergson. É jogo de muito contato físico, de primeira e segunda bola”, observou.

CENTRAL
A Patativa entra em campo contra o Timbu com a melhor campanha do primeiro turno, com 13 pontos. Além disso, a equipe de Caruaru vem de boa campanha no último Estadual, quando terminou em quarto lugar.

Ficha do jogo:

Central: Juninho; Henrique, Vinícius e Márcio Paraíba; Gustavo Henrique, Charles Wagner, Daniel Paraíba, Araújo e Sadrak; Rony e Índio. Técnico: Flávio Barros.

Náutico: Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gastón Filgueira; Elicarlos, Rodrigo Souza, Caíque (Eduardinho), Roni e Bergson; Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Horário: 20h30. Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos (PE). Assistentes: Ricardo Chianca e Charles Rosas Pires (ambos de PE).

Sport precisa vencer e convencer o torcedor

Leão quer reagir no Pernambucano depois de perder para o Salgueiro na estreia. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem – Autor: Thiago Wagner

Não é só vencer por vencer. Claro que os três pontos são importantes, mas o Sport também precisa convencer o seu torcedor na partida contra o América, nesta quarta-feira, às 21h30, na Ilha do Retiro. Para isso, o Leão vai ter que demonstrar mais atitude e um futebol mais envolvente no gramado. Tudo para apagar da memória do torcedor o futebol apagado na derrota de 1×0 para o Salgueiro, na estreia do Pernambucano.

Lenis vai estrear no Leão

Apesar da derrota, o técnico Falcão não quer mexer muito na equipe neste começo de temporada. Uma decisão até certo ponto coerente por conta da necessidade de entrosamento. O comandante rubro-negro, porém, vai alterar o time mesmo assim. Tudo porque Reinaldo Lenis está regularizado e pode finalmente fazer a estreia. O colombiano deve entrar na vaga de Maicon na meia direita. Outra alteração pode ser a entrada de Luiz Antônio no lugar de Serginho no meio.

sport-time

Fique de olho: Reinaldo Lenis

Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

Meia-atacante vai fazer a estreia no Leão. Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

A estreia em si já seria um fator para ficar de olho no meia-atacante colombiano. Só que Reinaldo Lenis também é visto como uma esperança de melhora do Sport dentro de campo. Ver como o jogador vai se comportar será uma das atrações da partida.

Clássico dos Campeões – Alguns hoje podem nem lembrar, mas o duelo entre Sport e América é conhecido como Clássico dos Campeões. Os dois rivalizaram principalmente nos anos 20 e 30 a hegemonia no Pernambucano. Até hoje o Mequinha é a única equipe que teve mais títulos do que o Leão em algum momento do Estadual. Foi em 22, quando os alviverdes tinha quatro conquistas contra três dos rubro-negros.

FICHA DA PARTIDA – SPORT X AMÉRICA

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Serginho (Luiz Antônio), Rithely e Éverton Felipe; Reinaldo Lenis, Mark González e Túlio de Melo. Técnico: Falcão.

América: Delone; Ricardo, Danilo, Yuri e Jair; Caio, Jair, Danyel e Alex; Ewerton e Max. Técnico: Charles Muniz.

Pernambucano 2016. Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Horário: 21h30. Árbitro: Giorgio Wilton. Auxiliares: Francisco Chaves e José Daniel.

Sport falha no ataque e estreia com derrota para o Salgueiro

Autor: Wladmir Paulino

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem.

Pode paracer paradoxal, mas o Sport estreou com derrota no Campeonato Pernambucano muito mais porque foi deficiente no ataque do que na defesa. É óbvio que o gol da vitória do Salgueiro por 1×0, neste domingo (31), no Cornélio de Barros, saiu por um erro de marcação no miolo da zaga, mas os visitantes tiveram a bola mais tempo em seus pés só que sem conseguir mandá-la com qualidade para o ataque.

Com os reforços, de última hora, do chileno Mark González e do lateral-direito Maicon da Silva, o técnico do Sport, Paulo Roberto Falcão, acionou os dois de imediato, com Maicon fazendo o atacante pelo lado direito. Mas a solução para os rubro-negros estava mais na estratégia de jogo do que na individualidade. Um gramado irregular e a marcação forte do Carcará fizeram o time da Capital apelar para a bola longa. Quando ela chegava, era sempre em dificuldade e, por isso, os rubro-negros não conseguiam o passe final.

Do outro lado, o Salgueiro trocou bolas com um pouco mais de frequência, principalmente aproveitando algumas saídas erradas de Serginho. E dessa foi forma chegou mais perto do gol de Danilo Fernandes. Tanto que aos 12 minutos Tamandaré cruzou da direita. Matheus Ferraz e Anderson Lessa passaram batidos e a bola encontrou Cássio livre de marcação. Ele teve apenas o trabalho de empurrar para o gol.

O prejuízo não mudou a postura do Sport. E o que poderia ser confundido com afobação era apenas limitação a uma forma de jogar. Maicon da Silva tentou ser mais produtivo deslocando-se da direita para o meio, atitude que González não repetiu. Rithely avançou para aumentar a superioridade numérica no campo ofensivo, mas o passe final continuou falhando. Berger ainda daria um susto aos 40 minutos ao receber um lançamento de Daniel e chutar à direita.

Na volta para o segundo tempo os dois times mostraram menos intensidade, mas os erros do Sport se repetiram. Algo diferente só aconteceu aos 12 minutos quando Mark González saiu da esquerda para o meio e, numa tabela com Túlio de Melo, sofreu falta perto da área. Ele ainda conseguiu finalizar, à direita. Foi bom? Sim. Talevz um caminho que os rubro-negros pudessem encontrar para tentar o empate. Mas depois disso, a jogada não se repetiu, embora Mark tenha realmente se posicionado mais no meio. Na jogada, ensaiada, Túlio chutou rasteiro e a bola desviou em Everton Felipe

A partir dos 15 minutos, os dois técnicos começaram as mudanças. Falcão tentou mais posse de bola no setor ofensivo ao colocar Wallace no lugar de Samuel Xavier. Ele jogou ao lado de Túlio de Melo, enquanto Maicon foi para a lateral direita. Depois, o prata da casa Fábio foi para o lugar de Everton Felipe e Luiz Antônio entrou no posto de Serginho. A posse de bola do time visitante aumentou mas o lado direito ficou órfão de um ponta.

González voltou para a esquerda e só criou algo aos 34 num belo cruzamento para Túlio de Melo cabecear e Luciano fazer grande defesa. O Carcará, já sem Adernson Lessa, Rafael Berger e Cássio, seu tripé, limitou-se apenas a se defender e mandar chutões para o campo do Sport. Nos acréscimos, o goleiro Luciano manteve-se em campo – até porque não poderia mais ser substituído – com uma luxação no punho esquerdo. Mesmo com o goleiro machucado os rubro-negros não arriscaram chutes de média e longa distância.

Ficha do jogo:

Salgueiro: Luciano; Tamandaré, Ranieri, Rogério e Daniel; Moreilândia, Rodolfo e Cássio (Lucas Piauí); Anderson Lessa (Toty), Berger (Jaíldo) e Lucas Piauí. Técnico: Sérgio China.

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier (Wallace), Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho (Luiz Antônio) e Everton Felipe (Fábio); Maicon da Silva, Túlio de Melo e Mark González e Túlio de Melo. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Pernambucano 2016. Local: Cornélio de Barros, em Salgueiro. Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Clóvis Amaral e Elan Vieira. Gols: Cássio, aos 12 do primeiro tempo. Cartões amarelos: Renê, Cássio e Rogério.