Salgueiro 4×1 Náutico

Náutico é goleado em Salgueiro e está fora das semifinais do Pernambucano

Rodolfo Potiguar abriu o caminho para a vitória do Salgueiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem – Autor: Wladmir Paulino

O Náutico escreveu um capítulo triste para sua história. Depois de eliminado da Copa do Nordeste, o timbu também perdeu a vaga nas semifinais do Campeonato Pernambucano ao perder para o Salgueiro por 4×1 na tarde deste domingo (5), no Cornélio de Barros. Com a vitória, o Carcará vai encarar o Sport por uma vaga na decisão do Campeonato Pernambucano. Já o Náutico também sem vaga na Copa do Nordeste do próximo ano e, muito provavelmente, fora da Copa do Brasil.

Apesar de já contar com dois zagueiros de ofício ainda não havia muito que o técnico Lisca pudesse fazer. Ele repetiu a enxurrada de jogadores com características defensivas na expectativa de que alguma bola sobrasse para Pedro Carmona como aconteceu na Copa do Brasil. E era a estratégia mais indicada só que ela caiu por terra logo aos nove minutos. Marcos Tamandaré cruzou de longe e Rodolfo Potiguar apareceu nas costas da zaga timbu, na marca do pênalti, para cabecear no canto direito de Júlio César.

Tudo que estava previsto: fechar os espaços, não deixar o adversário rondar a área e tentar surpreender numa jogada isolada foi por água abaixo. Precisando de pelo menos um gol, já que o empate o classificava, o timbu mostrou o quanto precisa de um setor de criação, no mínimo, razoável. O jogo dos alvirrubros limitava-se a trocar quatro ou cinco passes laterais e alguém dar um chutão para frente. Quando um dos jogadores que atuavam pelos lados do campo, o lateral Gastón Filgueira e o meia Bruno Alves, avançavam um pouco, cruzavam para alguém se virar.

O Salgueiro, por sua vez, sentiu-se tão bem à vontade com a vantagem que recuou o time e ficou apenas esperando algum contra-ataque. Teve um, aos 37 minutos, mas Valdeir foi fominha ao não tocar para Alemão e mandou para fora. No final da etapa, o timbu sofreu novo baque com a lesão muscular de Pedro Carmona, substituído por Stefano Yuri.

Na volta para o segundo tempo, o Náutico voltou com o atacante Renato no lugar de Niel. Uma proposta um pouco mais ofensiva. E nos quatro primeiros minutos os alvirrubros criaram mais do que em todo primeiro tempo, mas o espaço que era deixado lá atrás abriu nova ferida. Aos seis, Valdeir avançou livre pela meia direita e teve todo tempo do mundo para ajeitar e chutar de fora da área no ângulo. Júlio César, que estava um pouco adiantado, não alcançou.

De qualquer jeito o Náutico foi para cima e o Salgueiro encolheu-se totalmente, ainda mais depois da expulsão de Pio. E o fez com competência, pois o Náutico rondava e tentava finalizações apenas de média e longa distância. Até que aos 26 uma lambança de Nielson Nogueira desandou a partida. Na hora de Renato chutar Tamandaré tentou tomar a bola. Renato escorregou e a bola foi para a linha de fundo. Nielson marcou pênalti. Jogadores do Salgueiro recorreram ao assistente, que absteve-se de dar opinião. Até que o quarto árbitro, Glaydson Leite, chamou o juiz e avisou do erro. Ele anulou o pênalti e mandou Luciano bater o tiro de meta.

Aí o tempo fechou do outro lado. Todos os alvirrubros foram para cima do árbitro, que terminou expulsando o goleiro Júlio César e o técnico Lisca. Como as três alterações já haviam sido feitas, João Ananias foi  para o gol. Quando a partida foi retomada, o Náutico voltou a tentar o gol mais no piloto automático do que acreditando que mudaria a história. E ficou bem ciente disso aos 42, quando Valdeir recebeu frente a frente com João Ananias e marcou o terceiro.

Ficha do jogo:

Salgueiro: Luciano; Marcos Tamandaré, Raniere, Rogério e Lúcio; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Pio e Cássio (Vítor Caicó); Valdeir e Kanu (Alemão). Técnico: Sérgio China.

Náutico: Júlio César; Diego, Welton Felipe e Gastón Filgueira; Niel (Renato), João Ananias, Fillipe Soutto, Helder Ribeiro, Bruno Alves e Piauí (Patrick Vieira); Pedro Carmona (Stéfano Yuri). Gastón Filgueira; Pedro Carmona. Técnico: Lisca.

Local: Cornélio de Barros (Salgueiro). Árbitro: Nielson Nogueira Dias. Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Elan Vieira de Souza. Gols: Rodolfo Potiguar, aos nove do primeiro; Valdeir, aos quatro. Cartões amarelos: Valdeir, Gastón Filgueira e Stefano Yuri. Expulsões: Pio e Júlio César.