Santa Cruz 2×0 Luverdense

Santa Cruz volta a vencer e sobe para o sétimo lugar

Autor: Wladmir Paulino

Foto: Guga Matos/JC Imagem.

Depois de dois jogos sem vitória, o Santa Cruz voltou a se encontrar com o triunfo ao bater o Luverdense por 2×0 na tarde deste sábado (12), no Arruda, pela 25ª rodada da Série B. Apesar de a atuação não ter sido brilhante, o Tricolor encontrou os três pontos pelos pés do meia Daniel Costa e seu ponto forte: a bola parada. Os corais pulam para o sétimo lugar na Série B, com 38 pontos.

O Santa Cruz veio com uma formação buscando mais a criação com Renatinho no papel de segundo volante e o lateral-esquerdo Allan Vieira fazendo a estreia. Mas o volume de jogo não foi o esperado. Primeiro porque o time errou muito a transição defesa-ataque. Quando poderia trabalhar com a bola mais curta, os corais tentavam acelerar com um lançamento, principalmente o já citado Renatinho. Poderia mas não dava certo, com a defesa adversária quase sempre levando vantagem ou a bola indo ao ataque sem qualquer direção a grafite ou Luisinho, os mais adiantados. Em segundo lugar, o Luverdense não pensou somente em se defender. Quando tinha espaço, o time visitante buscava o ataque, mas faltava-lhe verticalidade.

Dentro dessa indefinição ofensiva de um lado e de outro, a saída seria explorar a bola parada. E aí vantagem para os corais que tinham Daniel Costa com o pé calibrado. Aos 29 ele bateu falta na área e Alemão subiu para cabecear no chão. Edson falhou clamorosamente e viu a bola passar por baixo de suas mãos no cantinho esquerdo. Tricolor 1×0. Mesmo à frente, o Santa não conseguiu evoluir. Tinha a bola mas errava tanto que o goleiro Edson nem foi testado novamente. Do outro lado a falta de objetividade também fez com que Tiago Cardoso não tivesse trabalho.

Os dois times voltaram para o segundo tempo pouco dispostos a mudar o panorama da primeira etapa. Faz-se a ressalva para a equipe do Mato Grosso, que deu claros sinais de cansaço e, à medida que o tempo avançava, menos chegava ao campo ofensivo. Como o Santa ainda mostrava deficiência na transição Daniel Costa entrou em ação novamente aos 20 minutos. Bateu falta de muito longe com perfeição para ampliar.

Após o segundo gol o Luverdense já dava sinais claros do desgaste. O espaço ficou maior e com isso os corais erraram menos. Grafite perdeu duas chances que não costuma perder. Na primeira, completou por cima. Na segunda, passou pelo goleiro mas Everton – que havia entregado um presentão ao 23 – esticou a perna e redimiu-se. Com mais espaço o time pernambucano poderia ter ampliado, mas Edson limitou a falha para o gol de Alemão. Apareceu bem em duas investidas de Daniel Costa e uma de Bruninho – este também errou a pontaria no penúltimo minuto.

DISCRETO E EFICIENTE
Daniel Costa não chega perto da correria de João Paulo – e também da mobilidade. Mas quando o time precisou dele, apresentou-se com extrema eficiência. No primeiro gol botou a bola na cabeça de Alemão. No segundo, pegou tão bem na bola que ela tocou na lateral da rede.

BOLA FORA
Grafite fez sua pior partida com a camisa do Santa Cruz. Movimentou-se pouco e perdeu duas oportunidades claras no segundo tempo. Já havia tomado o terceiro amarelo ao simular um pênalti que o tiraria da próxima rodada. Depois, com o jogo dominado, resolveu falar poucas e boas ao assistente. Foi expulso e saiu sob vaias.

AO SABOR DO RESULTADO
O placar em 0x0 é um perigo. Quem errasse duas vezes era vítima dos muxoxos das arquibancadas. Até Renatinho, cuja alcunha é xodó, teve que ouvir. Mas com o lateral-direito Vítor foi pior. Depois de três erros o negócio virou vaia. Mas bastou Alemão marcar para o mesmo Vítor ser aplaudido ao desarmar um adversário.

Ficha do jogo

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor, Néris, Alemão (Danny Morais) e Allan Vieira; Wellington Cézar, Renatinho (Bruninho) e Daniel Costa; Luisinho, Grafite e Diogo Campos (Moradei). Técnico: Marcelo Martellote.

Luvedense: Edson. Raul Prata, Luiz Otávio, Éverton e Paulinho; Ricardo (Da Mata), Diego Rosa (Calyson), Alípio e Osman; Carlos Henrique e Lucas Fernandes (Bruninho). Técnico: Júnior Rocha.

Local: Arruda. Árbitro: Charles Hebert Cavalcante Ferreira (AL). Assistentes: Rondinelle dos Santos Tavares e Maxwell Rocha da Silva (ambos AL). Gols: Alemão, aos 29 do primeiro. Daniel Costa, aos 20 do segundo Carões amarelos: Osman, Lucas Fernandes, Alípio, Alemão e Renatinho. Expulsão: Grafite. Público: 7.932 – Renda R$ 88.420,00.