Sport 0X0 Atlético-PR

Sport para em Weverton e fica no zero com o Atlético-PR

Autor: Wladmir Paulino

Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

O Sport pressionou durante praticamente todo segundo tempo, mas encontrou o goleiro Weverton numa noite inspirada e ficou no 0x0 diante do Atlético-PR neste domingo (22), na Ilha do Retiro. O ponto conquistado deixou o time pernambucano com 53 (7º lugar), a três da zona de Libertadores, que tem o São Paulo como quarto colocado com 56. Na próxima rodada, os Leões recebem o campeão Corinthians, na Arena Pernambuco.

Provavelmente por ser praticamente um campo neutro pela ausência de torcida, o Atlético foi o time a mostrar mais ousadia: adiantou a marcação e dificultou bastante a saída de jogo do Sport, enquanto o time da casa tenha preferido bloquear o rival a partir do círculo central. Isso fez a diferença na posse de bola, maior dos paranaenses. Mas quando foi à frente, os rubro-negros arriscaram mais as finalizações.

Marlone, Élber e Hernane foram os jogadores que mais tentaram, variando a origem da jogada entre os lados direito e esquerdo. O Atlético forçava demais pelo lado direito com Eduardo, tanto que só teve êxito uma vez, quando a bola chegou em Walter mas o centroavante chutou raspando a trave direita.

Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

O grande problema dos leoninos foi o mesmo de outras jornadas: a enorme distância que o time guardava do homem da bola, principalmente na hora de sair no contra-ataque. Isso forçava o homem da bola a forçar uma jogada individual ou um lançamento longo. O mais curioso é que na hora de defender os jogadores conseguem fazer bem a compactação, impedindo que algum adversário conseguessi entrar no espaço entre as linhas.

Na volta para o segundo tempo o rubro-negro do Paraná não conseguiu manter mesma intensidade na marcação. Melhor para o Sport, que pôde sair jogando com um pouco mais de qualidade e, com isso, trocar mais os cruzamentos pela troca de passes. Isso aumentou a quantidade de finalizações de dentro da área. Mas aí quem entrou em campo foi o goleiro Weverton.

Quando ele foi batido a jogada foi irregular. Aos sete, Hernane conseguiu vencer o goleiro mas o impedimento foi marcado corretamente. O camisa 9 tentou de tudo quanto é jeito. Driblou Cléberson e mandou de cavadinha. A bola passou à direita. Depois dividiu com um marcador e foi na trave. O técnico adversário Cristóvão Borges tirou os dois melhores do time: Eduardo, por sentir dores musculares; e Nikão, para deixar o time mais marcador com Hernani.

Torcida acompanhou o jogo em telões no lado externo do estádio. Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Torcida acompanhou o jogo em telões no lado externo do estádio. Foto: Diego Nigro/JC Imagem.

Essas alterações chamaram o Sport todo para o campo paranaense e nem a entrada de Evandro no lugar de Roberto na tentativa de consertar o erro deu certo. O Sport manteve o jogo na intermediária dos visitantes revezando finalizações. Régis teve duas grandes oportunidades e em ambas parou em Weverton. Nos acréscimos, Durval cruzou uma bola que bateu no braço de Pereirinha do mesmo jeito que aconteceu com Ronaldo no jogo com o Cruzeiro. Mas o árbitro mandou seguir, da mesma forma que fez quando Hernane foi seguro pelo braço por um adversário dentro da área.

Ficha do jogo:

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel e Diego Souza; Élber, Hernane Brocador (Walace) e Marlone (Régis). Técnico: Falcão.

Atlético-PR: Weverton; Eduardo (Pereirinha), Vilches, Cleberson e Roberto (Evandro); Otávio, Barrientos e Marcos Guilherme; Sidcley, Walter e Nikão (Hernani). Técnico: Cristóvão Borges.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO). Assistentes: Luiz Cláudio Regazzone (RJ) e Marcelo Soares Maciel (GO). Cartões amarelos: Hernane Brocador, Elber, Rithely, Walter e Barrientos.