Sport 0x0 Bahia

Empate não é ideal, mas Sport está vivo no Nordestão

Autor: Thiago Wagner

Correria não se traduziu em gols. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

O resultado de 0x0 logicamente não é o melhor para o Sport, que precisava pelo menos da vitória mínima noite desta quarta-feira, na Ilha do Retiro, para ter um pouco mais de tranquilidade no duelo com o Bahia, pela semifinal da Copa do Nordeste. Mas também não é motivo para pânico entre os leoninos. A tão desejada vitória não veio, mas é importante lembrar que os donos da casa não sofreram gols, que é critério de desempate na competição. É um gosto de plástico na boca do torcedor, mas é o que tem para se apegar nesse momento. É isso e a apresentação intensa da equipe contra um adversário que deu muito trabalho no gramado. A torcida pode reclamar da falta de bolas nas redes, mas não de empenho. O time do técnico Eduardo Baptista lutou até o fim para sair vencedor. Só faltou caprichar um pouco mais.

A volta será no próximo domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Quem vencer vai para a semifinal. Um novo 0x0 leva o confronto para os pênaltis, enquanto que a igualdade com gols dá a vaga para o Leão. Mas independente do placar que precisam, os rubro-negros necessitam entrar ligados novamente para se classificar para a segunda decisão seguida do regional.

Lá e cá, mas faltou o gol

Sport e Bahia fizeram uma partida digna da rivalidade dos dois clubes. Ambos os times botaram a bola no chão e criaram oportunidades de perigo, cada um do seu jeito. O Leão apostou no jogo pelas laterais, tanto que Vitor foi bastante acionado na direita, enquanto o Tricolor de Aço colocou as fichas no contra-ataque veloz e na força do ataque, que começou a partida com Kieza, Maxi Biancucci e Léo Gamalho.

AG080415022

A partida foi tão boa que foi até uma injustiça terminar no 0x0. O gol poderia ter saído muito bem em alguns dos lados, mas aí entra o mérito da defesa rubro-negra, que soube segurar os baianos, e o demérito dos leoninos, que não capricharam muito bem na hora de finalizar, Samuel que o diga. Ele perdeu uma oportunidade clara ainda no primeiro. Um desperdício que não pode ocorrer em uma semifinal de Nordestão.

Foi bem na estreia

Apesar de fazer apenas o primeiro jogo com a camisa do Sport, o zagueiro Matheus mandou bem. Seguro na defesa, o defensor foi um dos pilares da boa atuação da zaga rubro-negra, que antecipou bem e impediu que os atacantes do Bahia chegassem para definir. A atuação dele poderia ter sido coroada com um gol no segundo tempo, mas a defesa baiana tirou em cima da linha e frustrou Matheus.

Vamos se ligar!

A dupla Samuel e Mike foi o lado negativo da partida pelo lado do Sport. Desligados, os dois perderam chances lá na frente e provocaram raiva na torcida. Mike, por exemplo, nem chegou a voltar para o segundo tempo – foi substituído por Joelinton no intervalo. Já Samuel além de perder a chance clara da primeira etapa, atrapalhou o ataque em alguns momentos.

FICHA DA PARTIDA – SPORT 0X0 BAHIA

Sport: Magrão; Vitor, Matheus, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Ronaldo) e Diego Souza; Élber (Régis), Mike (Joelinton) e Samuel. Técnico: Eduardo Baptista.

Bahia: Douglas Pires; Tony, Thales, Titi e Patric (Yuri); Pittoni, Souza e Tiago Real; Maxi Biancucci (Tcho), Léo Gamalho (Willian) e Kieza. Técnico: Sérgio Soares.

Copa do Nordeste (semifinal). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: Ítalo Medeiros Azevedo. Auxiliares: Lorival Candido Flores e Vinícius Melo de Lima. Gols: Amarelos: Samuel (S), Wendel (S), Tiago Real (B), Thales (B), Rithely (S) Público: 22.707. Renda: R$ 332.900.