Sport 1×0 Figuerense

Sport reencontra a vitória e traz tranquilidade para o coração do torcedor

Autor: Thiago Wagner

Diego Souza marcou o gol da vitória leonina. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Não importa se a vitória veio na base da técnica ou da raça, o que interessa é que os três pontos obtidos neste domingo, contra o Figueirense, não só quebram uma sequência de oito jogos sem vencer na Série A como trazem a tranquilidade para o Sport na competição. É um alívio e tanto quando lembramos que o fantasma do rebaixamento já parecia bater a porta dos rubro-negros. Só que esse mal foi um pouco mais para longe com o êxito de 1×0 (gol de Diego Souza) na Ilha do Retiro, que estava lotada. Isso é o que vale para o coração do torcedor, e também para o dos jogadores. Agora em paz com a torcida, cabe ao Leão buscar um fim de ano mais calmo, sem tanta pressão.

A vitória não muda a classificação do Sport (12º), mas faz a equipe abrir uma vantagem maior em relação ao Z4. Com 40 pontos, o Leão tem seis na frente da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, os rubro-negros encaram o Flamengo na Arena Pernambuco e esperam emplacar novamente uma boa sequência no Basileirão. Já os catarinenses, 13º com 36, enfrentam a Chapecoense em casa.

Contra uma retranca, Sport colocou o coração no gramado

O Leão saiu com os três pontos da Ilha do Retiro principalmente porque soube colocar o coração no gramado. Se não fizeram uma grande partida coletiva, os jogadores rubro-negros pelo menos entenderam que deveriam se doar ao máximo no campo para levar a vitória contra um Figueirense muito fechado. Em muitos momentos, o Sport teve dificuldades na saída de jogo e errou muito, principalmente os passes. Mas em nenhum momento, os atletas se abalaram com as falhas. Continuaram correndo e se doando ao máximo, seja no ataque ou até mesmo na marcação. Esse foi o diferencial. A torcida entendeu e jogou até o fim com a equipe.

Torcida lotou a Ilha do Retiro

Torcida lotou a Ilha do Retiro

Além disso, vale o mérito para o técnico Eduardo Baptista, que mexeu certo desta vez. Soube enxergar que o time estava sem muita presença ofensiva e trocou Danilo por Joelinton. O Sport melhorou no jogo e levou mais perigo, tanto que chegou ao gol com Diego Souza, de pênalti, aos 19 minutos. A falta foi em cima de Ibson em jogada que contou com a participação do jovem leonino. Os donos da casa ainda poderiam ter ampliado na segunda etapa se não tivessem errado tanto na hora H.

Com a vantagem, os leoninos jogaram de maneira mais inteligente, sem se abrir tanto. Nos minutos finais, o Figueirense ainda chegou com perigo e trouxe um temor maior para os torcedores. Mas hoje não era dia para frustrações na Ilha do Retiro. O domingo foi de festa e alívio para os rubro-negros.

sportunido

Tensão domina o gramado

Além dos jogadores, outra personagem esteve na Ilha do Retiro neste domingo: a tensão. A cada passe errado dos rubro-negros, ela surgiu não só no campo como nas arquibancadas. E aumentou com o passar do tempo e com o placar em 0x0 se arrastando. Nem o gol de Diego Souza, e a vibração dele, afastou o clima tenso. Somente com o apito final do árbitro que os leoninos puderam relaxar.

Patric, o atacante

patric0-770

Como em outras partidas, Patric foi o principal ‘atacante’ do Sport em campo. Jogou praticamente do meio para frente em muitos momentos. Muito acionado, errou bastante, é verdade, mas teve o mérito de não se esconder do jogo. Só poderia ter caprichado mais nos cruzamentos.

Joelinton traz novo gás para o ataque

Pressão pela vitória, Ilha lotada e estreia na Série A, nada disso assustou o jovem Joelinton, 18 anos, nesta tarde. O jogador da base rubro-negra foi escolhido pelo técnico Eduardo Baptista no intervalo e não decepcionou. Entrou com personalidade e trouxe um melhor poder ofensivo para o Sport. Com bom posicionamento, participou das principais jogadas do Leão no segundo tempo, incluindo o pênalti em cima de Ibson.

FICHA DA PARTIDA – SPORT 1X0 FIGUEIRENSE

Sport – Magrão; Patric, Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Ronaldo e Ibson (Augusto); Felipe Azevedo, Danilo (Joelinton) e Diego Souza (Régis). Técnico: Eduardo Baptista.

Figueirense: Tiago Volpi; Jefferson, Marquinhos, Thiago Heleno e Cereceda; França, Rivaldo (Léo Lisboa) e Marco Antônio; Pablo, Mazola (Claiton) e Marcão (Everaldo). Argel Fucks.

Série A (32ª rodada). Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Alinor Silva da Paixão (MT). Assistentes: Paulo Cesar Silva Faria (MT) e Marcia Bezerra Lopes (RO). Gol: Diego Souza (S) aos 19 do segundo tempo. Amarelos: França (F), Diego Souza (S), Ronaldo (S) e Jefferson (F). Público: 28.766 Renda: R$ 208.310.