Torcedores

Chilenos que invadiram Maracanã terão 72h para deixar o Brasil, determina Polícia Federal

Redação /Superesportes

Os chilenos que invadiram o Maracanã nesta quarta-feira, antes da partida entre Espanha e Chile, pelo Grupo B da Copa do Mundo, têm 72 horas para deixar o país, após determinação da Polícia Federal. A informação foi passada pelo Ministério da Justiça. Se descumprirem a determinação, eles serão deportados. Foram presos 85 torcedores.

“Em relação aos torcedores estrangeiros que invadiram o Centro de Mídia no Maracanã nesta quarta-feira, a Polícia Federal informa que notificou os 85 indivíduos a deixar o país em um prazo máximo de 72 horas”, publicou o órgão, que destaca que a ação encontra respaldo no Estatuto.

O Itamaraty informa que fez contato nesta terça-feira com o Consulado-Geral do Chile, no Rio de Janeiro, alertando sobre o envolvimento de torcedores daquele país na invasão do Estádio do Maracanã. O objetivo do contato foi possibilitar que o consulado chileno prestasse assistência aos torcedores detidos.

O Ministério da Justiça divulgou nota na qual classificou a invasão como “agressiva”. A Polícia Militar do Rio agiu rapidamente para conter a confusão, apesar de não ser responsável pela segurança do local.

Cerca de 200 pessoas conseguiram entrar no estádio depois de destruir uma grande no portão 9 da entrada B. Eles destruíram parcialmente o centro de mídia do Maracanã. Um grupo que conseguiu escapar chegou à arquibancada e outros entraram no gramado.

Show de educação! Japoneses catam lixo na Arena Pernambuco

Os torcedores da seleção japonesa, apesar da derrota por 2 a 1 para a Costa do Marfim, provaram na noite deste sábado que educação no futebol independe do resultado dentro de campo. Após a estreia no Mundial, alguns japoneses cataram os lixos acumulados na arquibancada da Arena Pernambuco, onde o jogo pelo Grupo C foi realizado (Foto: Reprodução/Twitter)