Vila Nova 0x1 Náutico

Com gol de Calixto, Náutico surpreende e vence o Vila Nova no estádio Serra Dourada

Ficha do jogo

Vila Nova 0
Luís Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos e Mateus Muller; PH (Tiago Adan), Geovane, Alan Mineiro (Fernando Medeiros) e Alípio; Matheus Anderson (Wallyson) e Moisés. Técnico: Hemerson Maria.

Náutico 1
Tiago Cardoso; David, Phelipe Gabriel, Breno Calixto e Ávila (Manoel); Amaral, Bruno Mota e Diego Miranda; Erick (Aislan), Iago (Gerônimo) e Gilmar. Técnico: Levi Gomes (interino).

Local: Serra Dourada, em Goiânia. Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR). Assistentes: Victor Hugo Imazu dos Santos (PR) e Luiz H. Souza Santos Renesto (PR). Gols: Breno Calixto (32’ do 1ºT) (N). Cartão vermelho: Manoel (47’ do 2ºT).  Cartões amarelos: Amaral (N).

Náutico conta com sorte e incompetência do Vila Nova para conquistar três pontos fora

 Rafael Brasileiro /Diário de Pernambuco
Alguns times colocam a Série B como uma competição mais complicada do que parece e a vitória Náutico contra o Vila Nova por 1 a 0 no Serra Dourada foi a prova disso. Apesar de ocupar a lanterna da Segundona, o time goiano complicou a vida alvirrubra durante os 90 minutos, mas sem sucesso. Dado Cavalcanti e seus comandados conquistaram três pontos graças a falta de competência do Vila Nova em todos os setores. No ofensivo, que perdeu inúmeras chances, e no defensivo, que praticamente a bola do gol de Crislan.

O início da partida foi frio. Feio, para ser mais exato. Os cinco primeiros minutos foram difíceis de assistir. Os erros de toque de bola de ambos os lados poderiam ser inofensivos, mas Crislan mudou a história do jogo. Aos oito minutos o atacante aproveitou o vacilo da defesa goiana na saída de bola, invadiu a área e empurrou para o fim das redes do goleiro Cleber.

Após o gol o Náutico recuou e esperou o adversário. Erro que poderia ser fatal, mas a incompetência do Vila Nova não permitiu uma reação na primeira etapa. Erros de passes de Elicarlos e Vinícius por pouco não foram cruciais para que os donos da casa empatassem a partida. Porém, a soma do bom desempenho de Julio César e a falta de pontaria dos atacantes adversários deixaram o placar em vantagem para o Náutico ao fim da primeira etapa.

O segundo tempo recomeçou no mesmo ritmo. Vila Nova buscando o empate e o Timbu acreditando que um contra-ataque poderia acabar com o jogo. A estratégia timbu comepu a correr riscos quando o zagueiro Renato Chaves saiu lesionado para a entrada de William Alves. A pressão dos mandantes seguiu a todo vapor e para piorar a situação o zagueiro Mario Risso recebeu o segundo amarelo em uma falta dura e foi expulso. Sem outro defensor no banco de reservas, Dado Cavalcanti teve que improvisar e tirou Cañete para Marcone compor a zaga ao lado de William Alves.

Apesar da pressão continuar, o fato de estar com um jogador a menos não prejudicou o Náutico como o esperado. Alguns contra-ataques começaram a encaixar e o Timbu assustou, principalmente em uma bola em que Vinícius driblou dois jogadores e – desequilibrado – finalizou para fora. Os minutos finais, incluindo os quatro de acréscimo, foram de pura pressão dos goianos, mas o Timbu soubre segurar a pressão para vencer e chegar aos 31 pontos na Série B.

Ficha do jogo

Vila Nova
Cleber; Wanderson, Gustavo (Matheus Anderson no intervalo), João Paulo e Christiano (Hugo, aos 21’ do 2ºT); Boquita, Radamés, Felipe Macena e Junior Xuxa; Jheimy e Caio (Paulinho, aos 13’ do 2ºT). Técnico: Márcio Azevedo

Náutico
Julio César; Rafael Cruz, Risso, Renato Chaves (William Alves, aos 3’ do 2ºT) e Roberto; João Ananias, Elicarlos, Vinícius e Cañete (Marcone, aos 16’ do 2ºT); Crislan (Tadeu, aos 32’ do 2ºT)e Sassá. Técnico: Dado Cavalcanti.

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (CBF). Assistentes: Moisés Aparecido de Souza (CBF-PR) e Pedro Martinelli Christino CBF-PR). Gols: Crislan (aos 9’ do 2ºT). Cartões amarelos: Sassá, Roberto e Mario Risso (Náutico); Radamés (Vila Nova). Cartão vermelho: Mario Risso (Náutico).