UFC anuncia criação de ranking oficial

O portal, que compila estatísticas de lutas de MMA, vai convidar 90 membros da mídia especializada internacional para participar da votação do ranking. Segundo comunicado oficial, haverá rankings por categoria e peso-por-peso. Um lutador só pode aparecer em uma divisão de peso de cada vez. Os campeões e campeões interinos de cada divisão ficam automaticamente na primeira e segunda posição, respectivamente, e não são elegíveis para os votos da mídia, exceto no ranking peso-por-peso. A votação inicia logo após o término de cada evento, e terá resultados atualizados no site oficial do UFC 24 horas depois.

Dana White durante entrevista do UFC (Foto: Reprodução / Twitter)
Dana White conversa com os jornalistas em Las Vegas (Foto: Reprodução / Twitter)

Apesar disso, Dana White, presidente do Ultimate, advertiu que nem sempre seguirá esse ranking para determinar quem pega quem.

– Não importa quais sejam os rankings, vou fazer as lutas que todos querem ver (risos). Eu vejo alguns rankings que são insanos, que não fazem sentido. Acho que você pode fazer lutas com bom senso e, ao mesmo tempo, você tem que fazer lutas que o povo quer ver. Todos perguntam se faz sentido Anderson Silva enfrentar Jon Jones. Num mundo perfeito, não faz. Se você olha para os rankings e para as classes de peso e tudo mais, não faz mesmo. Mas muitas pessoas querem ver, entende? É assim que fazemos – explicou.

Mas então, por que fazer os rankings? Segundo White, trata-se de uma estratégia para tornar o esporte ainda mais acessível para os novos fãs.

– Nós achamos que, conforme esse esporte segue crescendo e entra na grande mídia, as pessoas da grande mídia entendem números. O número 1 enfrenta o número 2, o número 3… Pensamos que seria muito mais fácil para fãs casuais que estão começando a acompanhar o MMA entenderem o esporte melhor. Sempre houve rankings em todos os esportes. Faz sentido – disse o dirigente, lembrando que o futebol americano e o basquete universitários também têm rankings determinados por jornalistas, mas que nem sempre esses rankings determinam os finalistas dos torneios.

globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.