Veja a cronologia dos Aflitos década a década

Década de 1910
Em 1917 a Liga de Desportos, que posteriormente se transformaria na Federação Pernambucana de Futebol, arrendou ao empresário Frederico Lundgren um terreno no bairro dos Aflitos e o transformou em um campo de futebol. Todas os jogos do Estadual daquele ano foram disputados lá. Em 1918, o Náutico passou a arrendar o espaço.

Década de 1920

O Náutico passa a ser o dono definitivo do campo em 1921 e dá início a primeira melhorias.

Década de 1930

Várias mudanças aconteceram. A principal delas a mudança da posição do campo, com as barras saindo do sentido norte e sul e passando para o sentido leste oeste, se mantendo até hoje. As primeiras arquibancadas também começaram a ser construídas. Em 1939, o estádio é reaberto.

Década de 1940
Inauguração do sistema de iluminação em 1941, curiosamente em um jogo que não envolveu o Náutico (Great Western 2×2 Flamengo-RE). Também tem início a construção das sociais e cadeiras cativas.

Década de 1950
Conclusão das arquibancadas dos Aflitos e do antigo placar, conhecido como “Balança mas não cai”. O estádio ganha a estrutura que se manteria quase intacta até 1996. Além disso, são construídos os túneis de acesso ao vestiário e são colocados os primeiros alambrados.

Década de 1960

Nos anos dourados do Náutico dentro de campo, foram poucas as alterações nos Aflitos. A principal delas a construção das cabines de imprensa centrais.

Arquivo/DP
Vista aérea do estádio dos Aflitos em 1968, com capacidade bem menor que a atual

Década de 1970
Dez anos sem grandes transformações.

Década de 1980
Com a inauguração dos aneis superiores do Arruda, em 1982, o Náutico passa a mandar a maioria dos seus jogos no estádio coral. Os Aflitos passa a ser, praticamente, um campo apenas para treinamento. Tanto que em dez anos foram apenas 140 partidas no estádio. Uma média de 14 por ano.

DP
Os Aflitos em sua configuração atual

Década de 1990
Segunda grande ampliação, iniciada em 1996, com o aumento das arquibancadas laterais e central e o fim do Balança mais não cai. Os Aflitos começava a ganhar a estrutura atual.

Anos 2000

Com o fim da ampliação, os Aflitos passa a ter uma capacidade para 19.800 torcedores. Este ano, a FPF fez nova medição e aumentou a capacidade para 22.856 expectadores.

Redação Superesportes – Diario de Pernambuco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.