Vettel vence GP dos Estados Unidos e bate recorde de Schumacher e Ascari

Tetracampeão deixou os concorrentes para trás já no início, abrindo boa vantagem

Por F1Team

Depois de vencer o Mundial de Pilotos e de Construtores deste ano antecipadamente, Sebastian Vettel e a Red Bull conseguiram fazer do GP dos Estados Unidos de 2013 uma prova histórica. O mais jovem tetracampeão da história da Fórmula 1 faturou outro recorde na categoria: após se igualar a Michael Schumacher e Alberto Ascari com sete vitórias seguidas, Sebastian Vettel é agora o piloto que venceu mais provas de maneira consecutiva da F1. Oito provas. Desde as férias de verão da categoria, ninguém além do alemão venceu corridas. No Circuito das Américas, em Austin, no Texas, Vettel fez uma prova tranquila e liderou de ponta a ponta. Não tão tranquilos assim, Romain Grosjean e Mark Webber duelaram até o fim, completando o pódio. Felipe Massa foi o 14º.

Com a vitória, Vettel alcança inacreditáveis – e inalcançáveis – 372 pontos. Foi a 38ª vitória da carreira do jovem de apenas 26 anos. Este ano, Sebastian chegou à frente dos concorrentes 12 vezes. Atrás dele na classificação do Mundial de Pilotos está Fernando Alonso, da Ferrari, que ficou na quinta posição nos Estados Unidos, logo atrás de Lewis Hamilton, da Mercedes, vencedor da prova em 2012. Um estreante na zona de classificação foi o finlandês Valtteri Bottas, que conquistou os primeiros quatro pontos de sua carreira com o oitavo lugar. Quem fez a alegria da torcida local foi o mexicano Sergio Pérez, sétimo colocado. O país do piloto da McLaren faz fronteira com o estado do Texas, cuja população é, em boa parte, formada por imigrantes – ou seus descendentes – do país latino.

A corrida:

Na largada, nada anormal: Sebastian Vettel segurou a liderança, mesmo com a disputa que ocorreu em seus retrovisores: Romain Grosjean e Lewis Hamilton ultrapassaram o quase aposentado Mark Webber, que se segurou na quarta posição. O duelo entre o franco-suíço e o britânico se manteve disputado até a entrada do safety car na pista do Circuito das Américas. Adrian Sutil se chocou contra a barreira de contensão e seu VJM06 deixou pedaços na pista. Enquanto isso, Felipe Massa até largou bem impulsionado, mas acabou sendo imprensado na pista congestionada e perdendo a oportunidade de ganhar posições: na relargada – na quinta volta – ocupava a 13ª posição, mesma em que largou.

Com a maioria dos pilotos largando com pneus macios, as paradas nos boxes começaram na 18ª volta, com o “estreante” Heikki Kovalainen, da Lotus. Até lá, os carros se distanciaram um do outro – principalmente Vettel, que tem feito diversas corridas solitárias na ponta -, mas, mesmo assim, belas ultrapassagens foram vistas. Webber atrasou o ponto de frenagem e conquistou a terceira posição de Hamilton. Com a mesma destreza, Alonso estudou Pérez e o superou na 13ª volta, mas perdeu a recém conquistada sexta colocação. Ainda, Nico Rosberg e Daniel Riciardo fizeram um duelo acirrado, com o alemão levando a melhor.

Depois dos pit-stops, a maioria das posições se manteve, mas Hulkenberg se aproximava cada vez mais de Hamilton e do restante do pelotão de frente. Na sequência, estava aquele que perdeu mais com as paradas nos boxes: Pérez foi ultrapassado por Fernando Alonso – que voltou à pista principal exatamente à frente do mexicano – e pelo seu compatriota Esteban Gutierrez. Com a quebra – e, consequentemente, substituição – do bico do carro de Kovalainen, danificado na largada, Felipe Massa conseguiu se manter na mesma 13ª posição. À frente de todos – e já com alguns retardatários -, Vettel encaminhava sua oitava vitória consecutiva em 2013.

Finalmente, os estreantes da temporada 2013 de F1 mostraram a que vieram. Antes do GP dos Estados Unidos, o único debutante que havia conseguido pontuar tinha sido Esteban Gutierrez. Neste domingo, ele e Valtteri Bottas – futuro companheiro de Massa na Williams – protagonizaram uma ótima batalha, diga-se de passagem, na zona de classificação. Na 35ª volta da prova, o mexicano e o finlandês duelaram pela oitava posição. Depois de perseguir Gutierrez, Bottas conseguiu colocar, por fora, seu carro lado a lado com o C32. Na curva seguinte, ele foi favorecido e superou o piloto da Sauber, que precisou ir aos boxes para a troca de pneus(pela segunda vez, já que seus compostos se desgastaram rápido demais).

A Ferrari, a exemplo de várias provas deste ano, viveu uma grande bipolaridade. Enquanto Felipe Massa – com problemas no F138 desde o início da semana – sofria nos pelotões de trás do grid, chegando até à 16ª posição, o espanhol Fernando Alonso mostrava porque ainda segura a vice-liderança do Mundial de Pilotos (com 217 pontos e o abandono de Kimi Räikkönen, só deve perder para Vettel). O asturiano conseguiu evoluir durante a prova e não titubeou ao ultrapassar Hulkenberg no fim da reta dos boxes. Enquanto isso, Massa duelava com o piloto que lhe dará a vaga na Williams em 2014: Pastor Maldonado.

Nas voltas finais, ainda dava tempo de Jenson Button beliscar um ponto na zona de classificação, ultrapassando Daniel Ricciardo, futuro companheiro do tetracampeão mundial. Ainda, Hulkenberg não vendeu barato a quinta posição para Fernando Alonso: na última volta do GP dos Estados Unidos, ainda ultrapassou o espanhol na reta principal, mas cedeu a posição ao perder o ponto de frenagem da curva 1 e reduzir demais a velocidade. A alguns metros dali, Vettel conquistava o recorde de vitórias consecutivas, seguido por Romain Grosjean e Mark Webber. Como de costume, o alemão não desapontou os espectadores presentes nas arquibancadas do Circuito das Américas: “zerinhos” em frente a um dos setores de torcedores da pista. Foi a primeira vitória do alemão no Texas, que se junta ao vencedor do ano passado, Lewis Hamilton, quarto lugar em 2013.

Austin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.