Zé Teodoro não resiste a mais um mau resultado e não é mais técnico do Náutico

Yuri de Lira – Diario de Pernambuco
Zé Teodoro não é mais técnico do Náutico. A rápida passagem dele pelo Timbu, que durou apenas sete jogos, terminou nesta quarta-feira, com a derrota por 3 a 0 para o Criciúma. A notícia foi repassada ao treinador alguns minutos depois dele dar a entrevista coletiva pós-partida pelo diretor de futebol Alexandre Benning, que acompanha a delegação em Santa Catarina e atendeu a um pedido do presidente Paulo Wanderley.

Zé Teodoro chegou no Náutico na sexta rodada da Série A para substituir Silas no comando da equipe. Esperava-se que ele conseguisse reeditar a passagem vitoriosa que teve no clube em 2004, quando se sagrou campeão estadual. O objetivo na elite da competição nacional, porém, era tirar o time da zona de rebaixamento. Capengante na tabela e um dos favoritos ao descenso antes mesmo de o campeonato começar, o treinador precisaria dar uma cara a um time sem identidade desde o Pernambucano. Não conseguiu. A cada placar indesejado que vinha no Brasileiro, ele pedia tempo para organizar o Alvirrubro. Prazo esgotado na noite desta quarta-feira.

Mesmo com a estreia dos reforços, o comandante não conseguiu bons resultados. A derrota para o Criciúma, em Santa Catarina, foi o estopim. Após perder mais uma, o comandante não se segurou no cargo. Foram sete jogos disputados no Brasileirão por Zé Teodoro. Nesse período, arestas e divergências de discurso do treinador com vários dirigentes alvirrubros ficaram escancarados. Se no trato com a cúpula do clube as coisas não iam bem, no futebol seguiam de mal a pior. Praticamente só derrotas. Apenas um empate um triunfo foram acumulados nesta passagem do comandante pelo Timbu. Caso dependesse dele próprio, o treinador seguiria no time. “Se eu fosse dirigente do Náutico, daria continuidade ao meu trabalho”, falou na coletiva  de imprensa depois a partida no Heriberto Hülse. Só isso não bastou.

A única vitória de Zé foi há duas rodadas – diante do Internacional, por 3 a 0, na Arena Pernambuco. Àquela altura, achava-se, inclusive, que o time ganharia corpo e se ergueria na Série A. Ledo engano. Na sequência, um revés para o Goiás no Serra Dourada, um empate sem gols, em casa, com o Atlético Mineiro e a derrota para o Criciúma colocaram terra no que seria uma reação do Timbu de Zé Teodoro. A missão, que era livrar a equipe do rebaixamento, não foi sequer de longe cumprida por Zé Teodoro.
Com um pífio aproveitamento de 19% no Brasileirão, técnico deixa o clube na lanterna isolada da Série A, com somente oito pontos somados. E a pior campanha do Náutico na história na primeira divisão até então. O próximo compromisso dos alvirrubros, agora buscando um novo treinador, vai ser neste sábado, às 18h30, diante do Fluminense, na Arena Pernambuco.      

Os números de Zé Teodoro Jogos 7
Vitóras 1
Derrotas 5
Empates 1
Pontos 4
Aproveitamento 19%

Os jogos
Náutico 1 x 3 Ponte Preta
Cruzeiro 3 x 0 Náutico
Botafogo 2 x 0 Náutico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.